quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Mais selinhos :)

Ganhei selinho de I Can't Keep My Eyes Of You e Mr. Biebs eba \o/




Vou dar como presentinho de natal pr todas que escrevem fics ok? Peguem ai :D
xoxoxo

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 5


Tânia – Então quer dizer que ele te pegou no colo e te jogou no mar?
Demi – Pela quinta vez... sim tia, ele me pegou no colo e me jogou no mar. – dizia enquanto secava o cabelo. – Obrigada por ter distraído meu pai enquanto eu entrava, se ele me visse daquele jeito...
Tânia – Nem me fale... vocês estão jun... (interrompida)
Demi – Tânia sai daqui! Que saco se eu disser um oi pra um garoto você vai achar que eu to namorando?
Tânia – Isso não foi só um oi, Demetria. – disse saindo do quarto.
Demi – Não foi um oi mas é como se fosse. – disse baixinho para si mesma.- ARG.

Demi on:
Desde que Frankie disse que eu e Joe combinamos trocamos uns olhares desconfortáveis e Denise ficou meio que “flertem mais, flertem mais.”... só imaginando a pressão que vão colocar pra mim depois disso.
Quer dizer, Joe é um cara legal e eu realmente me diverti muito com ele hoje, mas eu não quero namorar agora, pelo menos não com ele. Foi o primeiro amigo que eu fiz nesse lugar e eu não quero fazer besteira. Quero pelo menos sentir por um tempo como é ter a sensação de um amigo verdadeiro, Joe pode ser essa primeira pessoa, ou não...
Minha mãe sempre dizia que devemos tentar primeiro e quebrar a cara pra aprender. Bom, parece que ela já quebrou muito a cara porque minha mãe foi a pessoa mais admirável que eu já conheci. Meu pai também é, só que não por quebrar a cara, mas sim porque ele é esperto e sortudo. Bom, cada um com suas sortes.
Demi of.

6:45pm

A garota pensava na vida deitada na cama de barriga pra cima ouvindo musicas calmas. O aleatório do celular parecia sempre saber que musicas ela deveria ouvir em cada momento, até começar a tocar I Won’t Give Up do Jason Mraz. Na hora ela pensava sobre a conversa sobre violões que tinha tido com Joseph mais cedo. Parecia bobeira, mas ele tinha a convencido de tentar.
Sua mãe, Dianna, gostava de tocar. Foi a primeira musica que Dianna ensinou a menina a tocar. Desde o acidente ela nunca mais tocou. Ela se esticou até os pés da cama e puxou o edredom que raspava sua barra no chão e se movia por causa do vento que vinha as sacada. Esticou o braço embaixo na cama até conseguir pegar o violão que ali estava. Passou o zíper pela capa e deixou-a jogada no chão e colocou o violão na cama.

XxXx – Uia, alguém vai tocar!
Demi – Ah você... bem que eu senti um ventinho sinistro vindo da sacada. – disse olhando para a sacada.
XxXx – Há Há Há – riu sem humor.

Demi – Tem mais o que fazer não José? – disse olhando para a sacada.
Joe – Domingos em Miami são entediantes.
Demi – Com shoppings enormes, uma boate em cada esquina na cidade, praias e não tem nada pra fazer?
Joe – É que na verdade eu não gosto de sair muito.
Demi – E o que estaria fazendo agora num domingo?
Joe – Enchendo o saco dos meu irmãos, mas eles saíram então eu vim aproveitar a sorte que eu tive de ter a sua sacada na frente da minha.

Demi – Cuidado com isso Joseph, não se acostume a pular a minha sacada porque se meu pai pega ele mata você!
Joe – Ele te viu entrar em casa toda encharcada?
Demi – Não, e sorte sua porque eu não me importaria de te ferrar junto comigo.

Joe – Ta bravinha porque?
Demi – Porque eu to brava com você ué.
Joe – E porque tá brava comigo?
Demi – Eu mandei você não me jogar na água e você me pegou no colo e me jogou! Quase morri sem ar tendo que me esconder daqueles fotógrafos miseráveis!

Joe – Se quase suicidou porque quis!
Demi – Eu não... (interrompida)
Joe – Não tinham como saber que eram você, eles nem tinham entrado na praia.
Demi – Eles tem visão biônica!
Joe – Binóculos?
Demi – Se você quer chamar em binóculo.
Joe – Mas são! – disse rindo.

Demi – Babaca. – disse desviando o olhar dele.
Joe – Vai, você ia tocar, então toca.
Demi – Eu não ia tocar não... só querendo ver como que o violão tava sabe, se tava com todas as partes.
Joe – Bom, tá empoeirado... – disse passando o dedo sobre as cordas e mostrando o dedo com poeira para Demi.

Demi – Nossa! Ele tá mesmo guardado faz tempo.
Joe – Violões tem sentimentos ok?
Demi – Você é mais tantam do que eu imaginei!
Joe – Tantam? Gostei disso. – os dois riram.

Demi – É verdade. Por que diz que violões tem sentimentos?
Joe – Musicas transmitem sentimentos, e o violão transmite a musica.
Demi – Tem razão. – respondeu sorrindo e olhou pra ele. – Eu não sabia que você era assim.
Joe – Assim como? – disse sentando na frente dela na cama.
Demi – Sensível... fofo.
Joe – Tem muita coisa que você ainda não sabe de mim naniquinha. – disse olhando-a dos pés a cabeça quando ela se levantou dirigindo-se para a porta.
Demi – Vai se ferrar, - jogou um urso de pelúcia nele. -  já falaram muito da minha naniques hoje.
Joe – Ok, desculpe.
Demi – Vou pegar um pano com alguma coisa pra limpar esse violão. Tranca a porta e não sai daqui José!

...

Demi – Pronto. – disse entrando. – Eu não mandei trancar a porta?
Joe – Comecei a afinar o violão e esqueci, desculpa ai.
Demi – Jeca, eu tava lá embaixo e o som tava vindo do meu quarto. Já pensou se usassem a cabeça e falassem “opa, quem tá tocando se ta todo mundo aqui embaixo?”.
Joe – Ah, foi mal! – Demi pegou o violão dele e começou a limpá-lo. – Encardido.
Demi – O violão ou o pano?

Joe – Os dois. – Demi riu. – A quanto tempo que isso tá guardado?
Demi – Uns quatro anos... desde que minha mãe morreu. – suspirou.
Joe – Eu... sinto muito.
Demi – Tudo bem. – disse sorrindo fraco. – Toca alguma coisa?
Joe – O que?
Demi – Sei lá, qualquer coisa.


Hello beautiful
How's it going?

I hear it's wonderful in California
I've been missing you
It's true

But tonight I'm gonna fly
Yeah tonight I'm gonna fly

Cause I could comb across the world
And see everything and never be satisfied
If I couldn't see those eyes

Hello beautiful

It's been a long time
Since my phone's rung
And you've been on that line

I've been missing you
It's true

But tonight I'm gonna fly
Yeah, tonight I'm gonna fly
(Oh, yeah)

Cause I could comb across the world
And see everything and never be satisfied
If I couldn't see those eyes



Demi – Que musica linda, você que fez?
Joe – Pra uma ex-namorada babaca.
Demi – Mas gente... – disse rindo. – E porque tocou ela agora?
Joe – Era a única que eu lembrava agora. – disse rindo e fez Demi rir também.

Demi – Eu só sei uma musica... – disse pegando o violão.
Joe – Aquela do Jason Mraz que tava tocando no seu celular quando eu entrei?
Demi – Sim, minha mãe que me ensinou.
Joe – Não precisa tocar se não quiser. – ele tinha notado que Demetria era uma garota sensível, não queria que ela se emocionasse depois de tocar ainda mais porque foi ele que pediu. Mas a curiosidade de ouvir a voz dela cantando o possuía.
Demi – Tudo bem.


When I look into your eyes
It's like watching the night sky
Or a beautiful sunrise
Theres so much they hold
And just like them old stars
I see that you've come so far
To be right where you are
How old is your soul?

I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up

And when you're needing your space
To do some navigating
I'll be here patiently waiting
To see what you find

Cause even the stars they burn
Some even fall to the earth
We've got a lot to learn
God knows we're worth it
No I won't give up

I don't wanna be someone who walks away so easily
I'm here to stay and make the difference that I can make
Our differences they do a lot to teach us how to use
The tools and gifts we got yeah, we got a lot at stake
And in the end, you're still my friend at least we did intend
For us to work we didn't break, we didn't burn
We had to learn how to bend without the world caving in
I had to learn what I've got, and what I'm not
And who I am

I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up
I'm still looking up

I won't give up on us
God knows I'm tough, he knows
We got a lot to learn
God knows we're worth it

I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up


Joe – Caramba você tem uma voz LINDA!
Demi – Eu não acho, mas obrigada. – agradeceu sorrindo.

Permaneceram se olhando nos olhos em silencio. Um silencio constrangedor e uma troca de olhares sedutora era a ultima coisa que precisavam naquele momento.
Desde a noite anterior Joe tinha sentido uma atração física forte por Demetria. Apenas atração física. Ele não podia, tinham acabado de se conhecer e nenhum dos dois sabia nada sobre a vida um do outro, nada podia acontecer, mas ela o atraía.

Joe – Você tem olhos lindos.
Demi – sorriu tímida. – Obrigada.

Agora, seus rostos já estavam mais próximos que até as respirações já estavam juntas.

XxXx – Demi... – olhou para Joe. – O seu namorado tá aqui! – disse alto. Demi na mesma hora se levantou, tapou a boca da irmã mais nova e trancou a porta.

Demi – Achei que tinham te ensinado a bater na porta!
Maddie – O que ele tá fazendo aqui?
Demi – Não é da sua conta!
Maddie – Papai sabe que ele tá aqui?
Demi – Não Madison, não sabe. E ele não vai saber!
Maddie – Se eu ganhar um par de tênis novo...

Joe – O teu silencio custa um par te tênis novo?
Maddie – É, não falo nada e ainda ganho um tênis.
Demi – Tá bom...

Maddie – se aproximou de Joe. – Olha, se for namorar a minha irmã tem que pedir pra mim primeiro!
Demi – Madison!
Joe – Eu não vou namorar a sua irmã.
Maddie – Mas ia beijar ela quando eu entrei.
Joe – Não, tinha uma poeira no olho dela que eu ia soprar!
Maddie – Na altura da boca?

Demi – Madison, chega!
Maddie – Cuidado o que você faz com a minha irmã Joseph, ela é uma garota pura! – Joe riu. – É sério.
Demi – Ok, agora sai e não conte nada a NINGUÉM!
Maddie – Tá bom sua chata! – disse e saiu do quarto.

Joe – Eu vou gostar de entrar aqui mais vezes! – Demi jogou uma almofada nele. – Ei! Dessa vez quem não trancou a porta foi você boba! – Demi trancou a porta e cruzou os braços.

Demi – Tirar sujeira o olho... ela é criança não uma mula!
Joe – Eu vou saber?!
Demi – ia avançar nele mas Joe a segurou. – Sem graça! – se largou dele.

Joe – O que ela quis dizer com “garota pura”?
Demi – Sei lá, acho que é porque eu não me misturava com nenhum garoto canalha.
Joe – Me chamou de canalha é?
Demi – Quem sabe?! E se chamei, algum problema?
Joe – Ia se arrepender.
Demi – Hm sei. Agora vai canalha, opa, Joseph, antes que alguém mais te pegue aqui!

Joe – Tá, mas antes a garota pura tem que me dar um beijo na bochecha!
Demi – Não vou dar beijo nenhum!
Joe – Um só vai chata. – colocou as mãos na cintura dela.
Demi – Um só. – ela foi dar um beijo em sua bochecha e ele virou o rosto dando-lhe um selinho rápido. – JOSEPH!
Joe – Eu não ia te beijar, mas ai sua irmã falou de beijo e fiquei curioso.
Demi – Curioso de que?
Joe – Curioso pra saber como é o seu beijo.
Demi – Grande beijo... – revirou os olhos. – Vai embora vai!
Joe – Ai que brava!
Demi – Vai! – empurrou ele até a sacada. – Foi ótimo tocar com você. – disse sorrindo.


OPA!
Eu ia postar só depois do ano novo, mas o natal foi chato pra caralho então eu consegui escrever, ficou legal não ficou? Não né ok.
Não sei quando posto então ok.

Marquem "oi eu li" e comentem!

Amo vocês!
Besitos :*

AAAAH E FELIZ NATAL ATRASADO :D

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Selinho!!

Ganhei selinho da Jessica Jonas aêee obrigada fofura!


Repassando para todas as minhas seguidoras que escrevem fic! :)

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 4


Dia seguinte (domingo) 10:00 A.M

Maddie – Demeeee! – disse entrando no quarto da irmã mais velha e indo até sua cama. – Acorda Demeeee.
Demi – Aaah, que foi Mad?
Maddie – Acorda Demeeee. – disse balançando Demi.
Demi – Não Mad, tá tão cedo. Deita aqui comigo. – disse puxando Maddie para baixo do cobertor a  abraçando.

Maddie – Papai mandou você levantar.
Demi – Meu Deus, pra que?
Maddie – Sei lá. Parece que a Tânia acordou meio mal e a Denise chamou a gente pra um almoço na casa dela.

Demi – Dos Jonas? – perguntou se sentando na cama rapidamente.
Maddie – Não Demi, dos Devonne! Claro que é dos Jonas né? E porque isso tudo?
Demi – Ah, não é nada não pirralha.

Maddie – Creio em Deus pai, Demetria... que cabelo é esse?
Demi – Como se você nunca tivesse me visto quando eu acordo não é? – Maddie deu de ombros.
Maddie – Demi se levantou. – Posso ficar um pouco na sua cama?
Demi – Pode, mas só enquanto eu escovo os dentes. Já escovou os seus pequena?
Maddie – Já sim.

Demi foi até seu banheiro, fez a higiene matinal e depois foi abrir a sacada.

Joe on:
Eu ainda morro nesses jantares do meu pai, cheguei em casa e fui direto pra cama. Levantei com algum infeliz me mandando mensagem, operadora.
Levantei-me querendo me matar e brevemente olhei para a sacada, Demi estava ali olhando o sol, com a mesma roupINHA da noite passada e com o cabelo ainda meio bagunçado. Incrível.
Joe of.

Nick – E ae meu chapa, já tá de olho na minha mina? – disse entrando no quarto.
Joe – Bom dia pra você, querido irmão. – disse rindo enquanto ainda observava Demetria.
Nick – Cara, eu falei que ela era minha!
Joe – As cantadas de ontem a deixaram assustada. Ela é mais velha que você, e não tem cara de que curte os mais novos.
Nick – Deixa eu tentar, bro...
Joe – Ela é legal demais pra você.
Nick – Mamãe chamou os Lovato’s pra almoçarem aqui hoje!
Joe – Mas de novo comer junto?
Nick – Coisa da mãe... a gatinha senta do MEU lado.

Joe – Ela senta onde ela quiser.
Nick – Tu me paga.

Com Demi...

Tânia – Ei moça, o que vê nessa sacada?
Demi – Nada não tia... – disse fechando a cortina e apoiando as mãos inversas na cintura. – Obrigada por bater na porta viu senhorita.

Tânia – Me senti uns 10 anos mais jovem ‘-‘ Desculpe, só vem deixar toalhas de rosto no banheiro.

Demi – Ah, ok. – olhou para cama. – Ih, a Mad dormiu de novo.
Maddie – BOO!
Demi – Ai que susto! – disse brincando.

Maddie – A Demi tava olhando o menino bonito da sacada ali...
Tânia – Mentira que o quarto dele é de frente pro seu?!?!!? – perguntou entusiasmada –Eu vi vocês conversando ontem...
Maddie – A Demi tá namorando, a Demi ta namorando.
Demi – Cala a boca pirralha! Eu não to namorando... ele parece um cara legal mas... sei lá.

Demi as “expulsou” de seu quarto e trocou de roupa. Desceu até a cozinha para comer alguma coisa logo depois.

Demi – Bom dia pai! – disse dando um beijo no rosto de Patrick.
Patrick – Bom dia. Esta linda.
Demi – Estou normal papai! – se sentou colocando suco num copo. – Algo para hoje?
Patrick – Denise nos chamou para um almoço na casa dela hoje e esse você vai!
Demi – Todas as refeições dessa família vão ser com essa gente agora? – disse sem pensar. – Desculpa.
Patrick – Eram amigos da sua mãe, Demi. Por ela começamos a fazer negócios. Hoje vamos só como amigos, nada casual.
Demi – Eu vou pela mamãe... – disse se levantando e indo para seu quarto.
Patrick – Não vai comer nada? – perguntou antes que ela saísse.
Demi – To sem fome.

Demi on:
Eu odeio quando o meu pai me obriga a fazer tudo o que ele quer. Quando ele quer ser chato ele é até demais.
Demi of.

(...)

Denise – Ai meu deus, Demi... como você ficou pequena! – Demi mordeu a língua. – Eu lembro de você quando era bebê!
Demi – Não tive um bom crescimento, é... eu acho. – disse rindo depois.

Nick – Oi Demi! - disse se aproximando dela com um copo de água na mão.
Demi – Oi Nicholas. – Patrick o olhou torto.
Denise – Frankie! – o chamou e ele veio correndo da cozinha. – Essa é a Maddie.
Frankie – Oi. – disse com um sorriso meigo no rosto.
Maddie – Oi.

Frankie – Ela é sua irmã? – perguntou a Madison.
Maddie – É sim.
Demi – Olá. – sorriu simpática.
Frankie – CARA QUE GATA.

Denise – Frankie!
Demi – Gente... – acabou rindo.

Nick – Sai daí moleque. – puxou Frankie para trás que enroscou o pé em um tapete que fez Nick derrubar água em Demi.

Demi – Nicholas! – disse controlando a frustração.
Frankie – Opa!
Nick – Demi, me desculpe!
Demi – Tá tudo bem. – disse rindo no final.
Denise – Minha linda, tem um banheiro lá encima. Se sinta em casa e se seque.
Demi – Ok obrigada. – disse subindo as escadas.

Demi on:
Eu não sei qual é a desse Nicholas, mas se a intenção era ver meu sutiã molhando minha blusa branca a coisa vai ficar feia pro lado dele.
Eu nem sabia onde era o banheiro... abri praticamente a porta de todos os quartos do andar de cima, menos uma porta no final do corredor e mais duas do lado daquela. Abri a ultima do final do corredor e estava trancada, deveria ser aquele. Abri as outras duas para ver setinha mais algum. Em uma porta era tipo um quarto da bagunça e o outro parecia um quarto de homem. Juro que fiquei interessada em saber de quem era.
Eu não era de fuçar nas coisas dos outros, nunca fui, até porque se chegassem na minha casa, subissem pro meu quarto e começassem a mexer nas minhas coisas eu não ia gostar, mas eu não resisti e entrei.

XxXx – BOO!
Demi – AH. – alguém tapou minha boca por trás.

Demi of.

XxXx – Te peguei no flagra senhorita Demetria!
Demi – Que susto Joseph!
Joe – riu. – Foi mal!
Demi – Desculpe ter entrado no seu quarto, tava procurando o banheiro porque o Nicholas me molhou!
Joe – Usa o meu banheiro... – apontou para uma porta no quarto.
Demi – Ok obrigada.

(...)

Denise – Então Demi... – disse bebericando o suco durante o almoço.
Demi – Sim? – disse voltando atenção para Denise.
Denise – Gostando de Miami?
Demi – Bom, cheguei aqui ontem e não me lembro da época que vinha quando era pequena. Não posso afirmar nada ainda. – disse soltando uma risadinha simpática. – Mas é um lugar muito bonito.

Joe – Tem muito o que ver ainda... – disse sorrindo para ela.
Demi – Pretendo ver mais!
Denise – E os namoradinhos?
Patrick – Por favor Denise!
Demi – Se depender do meu pai eu morro solteira!
Patrick – Não duvide disso...
Demi – Papai! – o olhou torto.
Denise – Se quiser te ajudo com uns pretendentes...
Demi – Aceito a ajuda.
Patrick – Denise...
Denise – Deixa a menina namorar Patrick.
Demi – Agora eu não faço questão, dona Denise.

Frankie – Eu acho que a Demi combina com o Joe... – Demi ficou vermelha.
Nick – Você não acha nada!
Joe – Ciúmes, Nicholas?
Nick – Que? Por que estaria?
Kevin – Porque será...

Demi – Hã?
Joe – Nick e suas taradisses.
Demi – Notei isso...
Denise – Porque não leva Demi para conhecer o resto do condomínio?
Joe – Podemos ir em uma sorveteria perto de uma praia deserta, é bem pertinho.
Denise – É lindo.
Joe – Quer ir Demi?
Demi – olhou para Patrick que assentiu calmamente com a cabeça. – Claro. – sorriu.

O resto do almoço Joe e Demi se entre olharam sorrindo enquanto Nicholas ficava cada vez mais irritado.

(...)

Joe – Você vai adorar aquela praia. – disse apontando para o mar que já estava a vista da sorveteria. Demi sorriu. – Eu faço questão de pagar... do que quer?
Demi – Flocos!?
Joe – O flocos daqui é uma maravilha. – pegou os sorvetes e se sentaram na parte de fora da sorveteria, onde tinham algumas mesas.

Demi – É bom mesmo...
Joe – Cara, não olha pra trás... o Nick tá ali vendo a gente.
Demi – Qual é a dele, me diz!?

Joe – A dele? Dinheiro. Quando ele comentou que os “Lovato” iam morar na casa ao lado ele já ia falando de você como se você pertencesse a ele. Por isso que eu digo que sou tão diferente dele.

Demi – Eu não acredito nisso!
Joe – Não cai na dele não, Demi.
Demi – Eu não gostei dele desde ontem a noite, acredite.
Joe – Não curtiu? – perguntou rindo enquanto lembrava dos micos que Nicholas tinha passado pra ela na noite passada.
Demi – Achei grotesco! – os dois riram. – Foi muita sorte dele ele ter me molhado com água, se fosse com suco eu juro que acabava com ele.

Joe – Ui, ela é revoltada.
Demi – HÁ HÁ HÁ. – riu irônica.

Joe – Tem uma galera da escola ali. – disse apontando para um pessoal que passava pela rua.
Demi – Quem são?

Joe – Aquela de cabelos pretos e curtos é a Selena, aquela mais alta é a Miley. Melhores amigas. E o garoto loiro é namorado da Selena. Estranho Miley não estar grudada no namorado dela!

Demi – Essa tem namorado?
Joe – Até semana passada Nick tava dando encima dela, ai ela pediu pra um tal de Liam que eu não conheço fingir que tava com ela pra ele desgrudar dela e os dois acabaram juntos pra valer.
Demi – Legal.
Joe – Quer conhecê-los?
Demi – Não precisa, as aulas começam em algumas semanas eu conheço eles melhor lá.
Joe – Ah, vamos Demi...
Demi – Joseph... não!

Joe – Tá bom, tá bom... – ele queria mudar de assunto. – Vi um violão na sua sacada. Você toca? – ela tocava, mas não queria falar que sim. Ele ia pedir pra tocar. – Não não Joseph, ela tem um violão e não sabe tocar!
Demi – Tem gente que tem violão mas não sabe tocar.
Joe – Mas você sabe?

Demi – Aprendi sozinha, mas não sou tão boa...
Joe – Duvido! – pegou na mão dela. – Seus dedos estão machucados, conheço marcas de corda de violão de longe... – disse mostrando os dedos a ela.
Demi – Ficam assim porque to aprendendo, ai acabo colocando os dedos de qualquer jeito!

Joe – Quer que eu te ensine?
Demi – Quem sabe um dia? – disse sorrindo.

Joe – Uia... quer ir a praia?
Demi – Eu quero... – respondeu sorrindo.

Andaram de ponta a ponta na praia conversando, cada um sobre sua vida.
Joseph não disse como ele era no colégio, Demi já tinha conhecido o “verdadeiro Joe”, era uma amizade em risco se ele contasse a verdade.
Andaram mais um pouco e se sentaram perto da beira do mar, olhando o horizonte.

Demi – Eu acho que vou me adaptar rápido a este lugar.
Joe – Porque?
Demi – Não é nada... – ela mentia, mas Joe sabia que era algo que ela não queria dizer.
Joe – Você finge que não é nada e eu finjo que acredito. Ok Demetria... vamos fazer o seu jogo duro.
Demi – Não é nada disso! – disse tentando fugir do assunto.
Joe – Não vou te pressionar a falar.
Demi – Obrigada. – sussurrou.

Joe – sorriu. – O que acha de...

XxXx – Ei?! – ouviram um vendedor de rosas se aproximando. – Não quer comprar uma rosa para a namorada, rapaz?
Demi – Que isso, nós não namoramos!
Joe – Não namoramos mas poderíamos... – Demi corou.
Demi – JOSEPH!
Joe – Eu compro. – Joe comprou e esperou o homem se afastar para dar a ela.
Demi – Obrigada. Sai comprando flores pras suas amigas?
Joe – Não... mas eu gostei de você. – Demi sorriu. – É sério.
Demi – Só não dê uma de Nicholas, por favor.
Joe – Eu sou um cara legal ok?
Demi – Eu sei que é. – Joe sorriu.

Joe – Bom... quer dar um mergulho?
Demi – Que? Não!
Joe – Vamos!
Demi – Mas de roupa?
Joe – Se quiser pode ir sem.
Demi – Joseph!
Joe – De roupa mesmo boba.
Demi – Eu to com uma blusa branca ow.
Joe – Então tira. – o olhou safado e Demi o bateu.
Demi – Joseph. – ele a olhou. – Não! Meu pai vai falar um monte depois!
Joe – Quem liga?

Nisso Joe a pegou no colo e correu com ela para o mar.

Demi – ESTUPIDO! – disse se segurando nele. – Eu não sei nadar ok? É bom me segurar.
Joe – Te seguro.
Demi – Depois disso eu te mato! – ela olhou pra praia. – DROGA! Me segura. – Joe segurou e sua cintura e ela deixou a cabeça submersa segurando a respiração o máximo que pôde.

Joe – O que foi isso?

Demi –Fotógrafos! Ótimo, descobriram onde os “Lovatos” moram.
Joe – Perseguem sempre?

Eles saíram do mar.

Demi – Pra revistas estúpidas perseguidoras do meu pai. Um saco.
Joe – Mas isso é coisa do seu pai, pra que te perseguem?
Demi – Não me perseguem, só quando querem algo. Tipo, pegar fotos minhas enquanto eu ando num shopping ou sei lá o que. Somos tipo famosos.
Joe – Não sei de nada porque não leio revistas ou jornais.
Demi – Jornais são os piores nas partes de investimentos e sei lá o que. Mas é só porque em breve eu assumo a empresa. Falando nisso pra esses dias tem mais eventos e bla bla bla.
Joe – ri. – Boa sorte.


Olaaa, gente me desculpem pela demora por favor! é que tava naquele clima de: "Vota no PCA." "Vota naquilo dali." "Gente vai ter link?" "Mas é capa de que mês?" "De que revista é aquele poster?" "Gente tem link pra ver?" "Gente o link tá travando" "AAAAAAAAAAAAH COMO A DEMI TAVA LINDAA" "MANO CALA BOCA SE NÃO O LINK TRAVA" etc etc etc SEM COMENTAR que a criatividade foi pra marte né '-'
Desculpem pela demora ok? Pretendo não demorar tanto pra postar o próximo.

Marquem "oi eu li" e comentem!

Amo vocês.
Besitos :*

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 3


Demi on:

Patrick – Demi, não vai ficar mesmo no jantar? Ainda dá tempo de se arrumar.

Eu tava com um coque no cabelo, uma regata branca e um short preto. Por mim eu dormia daquele jeito mesmo.
Demi of.

Demi – Ai meu Deus papai... eles chegam quando?
Patrick – Em 15 minutos...
Demi – ACHA MESMO QUE EU ME ARRUMO EM 15 MINUTOS? Se tivesse me pedido antes dava tempo!
Patrick – Tá bom, desculpe!
Demi – Demi está fora do ar agora! – deu um beijo no rosto de Patrick e subiu.
Patrick – Vê se janta ok? Seu pai também vai estar fora do ar pra você! – gritou pra ela ouvir.
Demi – BLA BLA BLA. – retrucou.

Demi on:
Esses jantares com amigos e colegas de trabalho do meu pai são tão chatos... entre prestar atenção na conversa e ficar brincando com a comida no prato, prefiro brincar com a comida. Vai ser tão chato quando eu ter que tocar os negócios da família...
Algumas coisas que eu gostava de fazer durante esse jantares era pregar peças. Eu sempre deixava um sapato masculino embaixo da mesa, durante o jantar eu tirava o salto e enfiava meu pé dentro do tal sapato e ficava chutando as pessoas. Foi engraçado uma vez que eu chutei uma mulher que eu acho que meu pai estava a fim e ela ficou vermelha, não sei se era vergonha ou raiva, só sei que nunca mais ligou pro meu pai!
Dessa vez Maddie me fez descosturar o forro da cadeira que meu pai se sentaria e colocar por baixo da almofada aquelas bexigas que fazem barulho de pum e costurar de novo. Quando o pessoal chegar eu fico na escada pra rir um pouco. Essa Maddie ama fazer badernas, nunca que eu faria isso com o meu pai, coitado...

Demi – Pirralha, se isso der errado eu juro que eu mato você! – disse quantos subíamos a escada.
Demi of.

Campainha toca.

Patrick – Essa eu atendo, Tânia! – disse o pai de Demi sorridente indo até a porta. – Paul! – comemorou a presença do amigo.
Paul – Patrick!
Patrick – Por favor, entrem!

Denise e os meninos entraram logo após de Paul cumprimentando Patrick.

Denise – Onde estão as meninas, Patrick? – perguntou curiosa.
Patrick – Maddie já deve ter ido dormir e Demi não estava se sentindo muito bem.

XxXx – E como sempre o pai bobo cai nessa...
Patrick – É, sempre caio! E você ajuda a menina...

Demi – EU TE MATO TÂNIA! _ pensou meio alto e tapou a boca com medo de que alguém tivesse escutado o que dissera. Observava tudo agachada no topo da escada junto a Maddie.

Patrick – ri. – Essa é Tânia, empregada. Mas esta conosco a tanto tempo que eu considero como da família!

Joe on:

Paul – Ah é claro... – disse falso. Meu pai faz de tudo para agradar esses amigos empresários dele.
Tânia – Já posso servir o jantar?
Patrick – É claro, já vamos à mesa... – disse e a tal Tânia saiu.

Ficamos sentados na sala de estar mas eu nem dava bola para o que diziam. Ficava jogando joguinhos no meu celular e ria quando eles riam, só pra fingir que estava ligado. As vezes minha mãe me dava uns beliscões na perna pra eu prestar atenção, mas 2 minutos depois eu voltava para o celular.
Tânia – O jantar está servido. – disse da porta da sala de estar e então nós fomos até a sala de jantar.
Percebi que Demi ou a irmã mais novinha dela devem ser comediantes, percebi quando vi a cadeira de Patrick com uma costura muito mal feita do lado e... quando ele se sentou tivemos um barulho meio desagradável e uma cara constrangida. Mas enfim...

(...)

O papo naquela sala estava entediante. MUITO entediante. Resolvi ir até a cozinha pegar um copo de água.

Joe of.

Demi – Isso é idiotice Tânia! – ria sentada na bancada com um copo de água na mão.
Tânia – Vai dormir menina! – disse dando um beijo na bochecha de Demi e indo para seu quarto.
Demi – Boa noite, emburra... – olhou para porta e ficou fixada pelo par de olhos claros que ali estava. Parado, lindo... – dinha... Oi!

Demi on:

Acho que eu nunca vi garoto tão lindo na minha vida. Tinha um corte de cabelo moderno, tinha as mãos nos bolsos... típico rapaz tímido.

Joe – Olá... – ele parou por um instante, me olhando.

Acho que nunca tive contato visual tão forte quanto esse. CARAMBA QUE VERGONHA EU TO DE PIJAMA COM O CABELO TODO LARGADO E TEM UM GAROTO LINDO PRA CARAMBA ME ENGARANDO. ~corada~

Joe – Sou Joe... – ele veio até mim esticando a mão e eu o cuprimente.
Demi – Sou Demi. – respondi sorrindo.
Joe – Só vim pegar... água. – ele não parava de me olhar meio... AH CARA SEI LÁ ELE É TÃO LINDO QUE BLOQUEOU TODOAS AS MINHAS LINHAS DE RASCIOCINIO.
Demi – O filtro é ali. – eu disse no meio de um sorriso apontando para o filtro.

Joe – Eu conheço aqui... – ele disse rindo. – As vezes quando estava entediado vinha ajudar Tânia com algumas coisas...
Demi – Vinha nada!
Joe – É, eu não vinha. Mas eu já tinha visto ela algumas vezes cuidando do jardim e já conhecia seu pai, sempre me dizia para me sentir em casa então... – nós rimos. - Eu não sou bom nisso!

Demi – Tava muito chato lá dentro?
Joe – Tava horrível! – ele me olhou novamente com o  copo na boca.

Demi – É... – queria falar algo, mas o que?
Joe – É... você é a famosa Demi...?
Demi – Famosa?
Joe – Seu pai não para de falar de você lá dentro? Porque não nos acompanhou no jantar?
Demi – Até parece né... disse que não estava me sentindo bem e ele me livrou. Agora some desculpe por me pegar toda bagunçada! – eu disse sem jeito.
Joe – Tudo bem...

Joe on:
Bem que o Nick falou, a filha do milionário era uma GATA! Eu tive sorte de pegar ela de shortinho... ok Joseph, pare com as besteiras.

Nick – Joe, a mãe tá te cha... – olhou para Demi, para as pernas dela, diga-se de passagem. – mando... Olá coisa linda.

Joe – Ela é a...

Nick – Eu sei quem ela é... Demetria Lovato, prazer. – pegou a mão de Demi enquanto ela o olhava assustada e eu segurava a risada.
Demi – Olha eu sou filha de um cara bem sucedido, não uma princesa... – ela disse levantando uma sobrancelha e se afastando dele como se estivesse com nojo dele. Ou medo... eu sei lá, só sei que tava doido pra rir.

Demi parece ser legal, só espero que ela não caia nas garras do interesse do meu irmão.

Nick – Então o que a perfeição de uma princesa faz em uma garota comum?
Demi – Não me chamaria de comum e eu odiei a indireta direta, mas... obrigada. – ela sorriu falsa, eu tava adorando o mico que ele tava pagando com uma garota. - Se quiser eu realizo todos eu seus caprichos...
Demi - Por eu ser filha de um cara rico não significa que eu seja mimada.

Nick – Quantos anos a prin... garota tem?
Demi – Eu fiz 16 a um meses... olha se tá tentando se aproximar de mim nem tente desse jeito porque eu to ficando é assustava e sua primeira impre... (interrompida)
Nick – Gosta de garotos mais novos?

Joe – Chega Nicholas, chega... – eu disse o afastando dela contra a sua vontade.
Nick – Pede pro Joe meu numero depois gatinha! – Demi riu e eu o empurrei para fora da cozinha.

Demi – O que foi isso? – ela perguntou inocente.
Joe – Meu irmão e suas cantadas baratas...
Demi – Quantos anos ele tem?
Joe – Quinze. E se quer saber eu tenho dezesseis né, mas ninguém perguntou então ok...
Demi – Eu ia perguntar... – ela sorriu. – Se essa foi a primeira boa impressão que seu irmão tentou causar em mim, ele já esta bem queimado.
Joe – Ele geralmente se queima de primeira, é normal! – eu ri.


Posteiii :)
É... não tenho nada pra falar :/

Marquem "oi eu li" e comenteeem!

Amo vocês!
Besitos :*

sábado, 1 de dezembro de 2012

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 2


Demi on:
Se tem uma coisa que eu ame mais que ler, é ler ao ar livre no pôr do sol. Eu gosto de ler os livros que minha mãe lia. Na minha antiga casa quando morávamos eu, meu pai, minha mãe e minha irmã, tinha uma biblioteca enorme cheia de livros. Tinham 3 prateleiras denominadas pela minha mãe há: Livros que nunca lerei, livros que já li e livros que lerei. Peguei os livros das duas ultimas prateleiras e coloquei numa caixa. Levava eles para todas as cidades que eu ia. Eu tinha bastante tempo sem fazer nada em casa então eu lia e acabei pegando o gosto da minha mãe. Minha mãe sempre foi uma pessoa muito caridosa, então sempre que eu acabo de ler um livro eu doo para uma orfanato ou qualquer outra instituição de caridade.
Agora o pôr do sol estava começando, fui para a sacada, me deitei na rede e comecei a ler um novo livro ainda da prateleira livros que já li. Ela já tinha lido, eu não.
Eu não lia mais de 3 capítulos por dia, eram todos livros grossos e os capítulos eram enormes...

Demi of. / Joe on:

Eu sou uma pessoa meio duas caras, na escola eu sou o bad boy, que ferra tudo e sempre SE ferra, mas na real eu não sou assim não. Sou bem diferente, bem diferente mesmo! Sou meio, sei lá, sentimental... eu tento de verdade mudar a minha imagem mas não dá. Minha mãe é a única pessoa pra quem eu conto meu dia, digo o que estou sentindo e tudo mais. Ela me deu um diário a 1 mês, eu achei meio besta isso de escrever o que eu sinto e bla bla bla. Mas depois que eu comecei a escrever descobri que é uma boa terapia.
Todos os dias no pôr do sol eu me sentava num puff jogado na sacada do meu quarto e escrevia. Gostava do silencio que tinha ali, do clima bom que tinha...
Olhei para toda a rua, e para a garota que estava deitada numa rede na sacada da casa ao lado da minha. Ela parecia meio triste, com a cabeça caída para o lado e com um livro grosso sobre o peito.
Joe of.

Tânia – Ei menina Demi! – disse entrando no quarto. – Que saudades de você!
Demi – sorriu e foi até o quarto. – Oi! – a abraçou. – Também estava com saudades, não nos vemos desde que a mamãe morreu!
Tânia – Como você cresceu!
Demi – 16 anos minha querida tia!
Tânia – Estava chorando? – Demi secou o rosto.
Demi – Nada demais, apenas lembrando da mamãe. – força um sorriso.
Tânia – Ô minha linda, todos nós sentimos falta dela! – colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha em Demi. – Trouxe um lanchinho... – apontou à bandeja encima da cama de Demi. – Suco de laranja e sanduiche natural. Como a senhorita gosta.

Demi – Senhorita não tia. Demi, apenas Demi!
Tânia – Tá bem, Demi! – ri.

Demi – Ah, não sei não. To ficando enjoada só com essas coisas naturais. Faria de tudo por uma barra de chocolate agora!
Tânia – Quer que eu faça um bolo?
Demi – Eu adoraria! – implorou brincando.
Tânia – ri. – Eu vou fazer, mas come agora pelo menos a metade.
Demi – Vou comer tudo, não comi nada no avião. Primeira classe ultimamente está uma droga. – sentou-se na cama e mordeu um pedaço do sanduiche.
Tânia – Depende da companhia. – disse enquanto começava a arrumar as roupas de Demi no guarda roupas e na estante branca.
Demi – Sei lá.

Tânia – Gostou do quarto?
Demi – Adorei! Só falta uns posters do Taylor Lautner sem camisa que fica perfeito! – disse tranquilamente.
Tânia – Menina... se seu pai te pega falando isso ele te mata! – ri.
Demi – Eu sei! – ri junto.

Tânia – E esse coraçãozinho, como anda?
Demi – Tentando achar um lugar, um cara... quem sabe...
Tânia – Alguém em mente?
Demi – Eu cheguei aqui hoje, tem mais 1 semana para as aulas começarem... ainda não. AINDA.

Tânia – Ok, então eu te falo. Se lembra de um tal Paul Jonas que seu pai vivia negociando eu sei lá o que?
Demi – Sei.
Tania  – São vizinhos da casa a esquerda. Tem 4 filhos!
Demi – Sem namorados que trabalhem ou tem algum tipo de contato com a empresa do meu pai!
Tânia – Mas são tão lindos! Os 3 mais velhos, o mais novinho serve para Maddie! Falando nisso, cadê ela?
Demi – Deve estar lá embaixo com o papai! Mas são bonitos mesmo?

Tânia – Seu gosto pode ser diferente do meu, mas EU acho que sim.
Demi – Eu não sei, conheci um cara na antiga escola que dizia que gostava de mim e mais sei lá o que. Mas depois descobri que ele só estava dando encima de mim pelo dinheiro do meu pai.
Tânia – Ô minha flor, você gostava dele?
Demi – Não! – gargalha.
Tânia – Eu aqui achando que você tava sofrendo e você nem gostava do menino! – joga um travesseiro nela.
Demi – Não tia, pera! – ri. – É que eu tenho medo que me apaixone por um menino que só se interesse pelo dinheiro, entende?
Tânia – Eu acho que sim...

Patrick – Bate na porta. – Demi?

Demi – Entra pai!
Patrick – abre a porta. – É... filha JÁ TÁ COMENDO?

Demi – Pai eu não comi nada no voo! E foi você que mandou a Tânia fazer isso pra mim!
Tânia – Mas o bolo foi você quem andou fazer, Demi!
Demi – Shiu! Não se meta!
Tania – Calei!
Patrick – Cuidado Demi...
Demi – Eu me cuido tá papai? De vez em quando não mata.

Patrick – Só quero minha filha linda para eventos...
Demi – Se eu fosse gorda seria feia?
Patrick – Só não quero em revistas: “Filha de Patrick Lovato aparece com uns quilinhos amais em evento na quinta-feira passada.”
Demi – QUINTA-FEIRA TEM EVENTO?
Patrick – Falando nisso, tem sim!

Demi – Ah, tanto faz. Não nasci pra agradar ninguém. E eu odeio esses eventos, tenho mesmo que ir?
Patrick – Vou ver se eu te livro dessa, mas você é a próxima sucessora da empresa, tem que começar a ver tudo sobre isso.
Demi – Eu nem sei direito sobre que diabos é esse seu negócio.
Patrick – Não vou discutir agora, mas vou ver se pode faltar tá bom?
Demi – Obrigada.

Patrick –Bom, hoje um amigo meu e empresário também, vem jantar aqui em casa.
Demi – Puts pai, sabe que eu sempre passo mal depois de voos, e eu já to começando a ver tudo em dobro!
Patrick – Não está me enganando né?
Demi – Claro que não pai!
Tânia – Dá pra ver, olhe como a pele da menina está pálida! – apontou uma lanterna para o rosto de Demi.
Demi – Tânia! – colocou o braço na frente dos olhos.
Patrick – Está ótima pra mim!
Demi – To mal pai, serio. Eu nem conheço essa gente!
Patrick – Passa a conhecer! Os filhos dele vem, você vai estudar no colégio deles.
Demi – Talvez na escola eu conheça. Não se preocupe com isso pai. Sempre fui excluída na escola, eu estou acostumada não importa!
Patrick – Demi...
Demi – Pai, é sério. Me deixa!


Bom, postei.
Gente, cêis tão gostando disso? Sei lá, pelo menos até agora? Pra mim tá entranho, meio bleeeh... sei lá '-' 
Logo respondo os comentários do post anterior ok?
E eu acho que só...

Marquem "oi eu li" e comenteeem!

Amo vocês.
Besitos :*

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 1


Demi on:
Até quando minha vida vai ser assim? Não passo nem 6 meses em uma cidade e tenho que me mudar de novo.
Passo por isso desde os 12 anos de idade, quando meu pai conseguiu constituir sua própria empresa e construir filiais por todos os cantos desse país. Eu só queria, sei lá, ter tempo pra ter amigos que eu possa confiar, tempo pra me apaixonar... sei lá.
Que falta de educação a minha, nem me apresentei... Sou Demetria Devonne Lovato, fiz 16 anos a alguns meses. Atualmente estou morando em Miami, na verdade me mudei pra cá hoje. Enfim... aqui em Miami meu pai construiu a “empresa mãe” do seu negocio que pra falar a verdade nem eu sei do que se trata. Todos conhecem o meu pai, Patrick Lovato, assim sou filha de um dos caras mais ricos dos Estados Unidos...

Patrick – Seu quarto é a segunda porta a direita, Demi. – disse apontando para a escada enquanto o motorista o ajudava com as malas. Meu pai pode ser milionário, mas de muitos empresários que meu pai já apresentou, meu pai é o cara mais humilde nesse ramo.

Demi – Ok, dessa vez eu posso decorar ele como eu quiser? Mamãe dizia que quando eu fizesse 16 anos poderia decorá-lo como quiser.
Patrick – Tânia arrumou ele, mas se não gostar pode mudar. Esta bem como você via as fotos de quartos na internet com a sua mãe.

Demi – Papai!
Patrick – Sua mãe me contava as coisas, Demetria.
Demi – Tenho certeza que ainda contaria. – baixou a cabeça.
Patrick – Sei que sente falta dela, Demi.
Demi – Eu vou subir...
Patrick – Não fica chateada não filha, aqui conseguimos nos ajeitar e ficar por um booooooom tempo!
Demi – 2 anos no mínimo seria ótimo!
Patrick – Quem sabe um pouco mais? – eu sorri. – Depois eu peço para Tânia levar um lanche pra você.
Demi – Obrigada. – eu subi.

Eu mencionei que não tenho mãe? Não é que eu não tenho... ela morreu em um acidente de avião quando eu tinha 12 anos. Eu e o meu pai somos uns dos poucos sobreviventes daquele acidente. A única lembrança que eu tenho comigo é um camafeu com uma foto dela e do papai me segurando no colo quando eu era bebê. Eu praticamente vi a minha mãe morrer. Não quero lembrar disso agora... Eu também tenho uma irmã mais nova de 8 anos. Ela não estava do avião do acidente, estava com a minha vó no dia. Ela não se lembra tanto da mãe como eu me lembro, mas com certeza ela sente falta.

Meu quarto até que era bonito. Meu pai tinha comprado novas roupas de cama, pintado as paredes de lilás bem claro. Cortinas brancas, um puff rosa do lado de uma estante branca que era onde eu colocaria as minhas bugigangas. Uma porta branca onde ou acredito que seria o banheiro e uma sacadinha com uma rede do lado de fora. Eu sempre quis um quarto com sacada! ~baila~
Demi of.

Na casa ao lado... (imaginem as casas bem afastadas umas das outras.)

Denise – Meninos, querem um lanche? – gritou da cozinha para os meninos que jogavam vídeo game as sala de estar.
Meninos – Não mãe valeu!

Nick – Viram que finalmente compraram a casa do lado?
Joe – Compraram aquilo? Tava pra vender a tanto tempo que já deveria estar mofada!
Nick – Compraram faz tempo mas só se mudaram agora.
Kevin – Ouvi dizer que é aquele tal Patrick Lovato que o papai trabalhou por um tempo.
Nick – A filha dele é muito gata!
Joe – Nunca vi!

Kevin – Caralho Joe, joga isso direito! – disse raivoso franzindo a testa.
Joe – Foi mal.

Nick – Deve estar pensando como é Demetria...
Joe – Que Demetria?
Kevin – Filha do Patrick.
Nick – Se for os Lovato’s ali mesmo a Demetria é minha cara!
Joe – Só porque o pai dela é milionário?
Nick – Mas é claro!
Joe – Mas só liga pra dinheiro você hein... ta parecendo o pai!
Kevin – Se o pai ouvir você dizendo isso ele te mata, tá ligado né?
Joe – O pai é muito rancoroso, estou falando isso agora porque ele não tá em cada, duh.

Nick – A Demetria é gata e vai me amar, não fique tentando a observar Joe.
Joe – Vai nessa, se eu gostar dela porque não iria? Ah é, porque eu tenho um irmão mais novo que só liga pra grana do pai dela.

Nick – Vai se foder.
Kevin – Vai junto com ele, Nick.
Joe – Que isso cara! Não fala isso nem brincando, eu sou homem falo?
Kevin – ri. – Ok!

Joe – Af, cansei desse jogo. Vou subir. FRANKIEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE. – gritou.
Frankie – Quiéeeee? – disse descendo as escadas.
Joe – Joga no meu lugar!
Frankie – Finalmente!

...

Joe on:
Wikipédia: Patrick Lovato grande empresário e bla bla bla, tem duas filhas bla bla bla, Madison Lovato e Demetria Lovato.
Joe – Demetria Lovato... Google imagens...
Que que eu to fazendo? Eu não preciso saber quem é ela. Quando eu tiver que conhecer ela eu vou conhecer, isso se eu tiver que acontecer... eu posso ser uma mala, ter uma fama horrível de cachorro com mulheres no colégio mas eu não ficaria com uma garota por dinheiro do pai dela. Sou Joseph Adam Jonas, não Nicholas Jerry Jonas...


Apreciem essa merda '-'
Não tá legal porque é o 1° capítulo, mas ela vai melhorar, prometo. aoskdpaoskd
Depois eu respondo os comentários do ultimo capítulo porque eu to postando esse as pressas! kkkk

Bom, é isso e até logo...

Marquem "oi eu li" e comentem!

Amo vocês!
Besitos :*

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Capítulo 45 – Feliz aniversário + Baile. (Ultimo capítulo da 1° temporada) (Maratona 6/6)

(coloquem essa musica para carregar)


2 semanas depois...
XxXx – ACORDA VADIA! – jogou um travesseiro em Demi.
Maddie – MIRANDA NÃO FAZ ISSO!
Sel – DEMETRIA!
Dianna – PAREM DE GRITAR.
Logan – ACORDA CACETE! – se jogou encima de Demi.
Tay – Ô DEMI!
Demi – QUIÉ CACETE?
Justin – PARABÉEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENS!

Todos [-Demi] –
PARABÉNS PRA VOCÊ
NESSA DATA QUERIDA,
MUITAS FELICIDADES
MUITOS ANOS DE VIDA!!!
PARABÉNS PRA VOCÊ
Hey
NESSA DATA QUERIA
Hey
MUITAS FELICIDADES
Hey
MUITOS ANOS DE VIDA.
Hey
É PICA, É PICA, É PICA, É PICA, É PICA
É ROLA, É ROLA, É ROLA, É ROLA, É ROLA
NO SEU... – olharam para Maddie.
Sel – CU!

Dianna – SELENA! – Maddie gargalhava.
Demi – GENTE! – ri. – Ai meu Deus. – coçou os olhos. – Obrigada gente! – disse sorrindo.

Nick + Selena – É seu aniversário é um dia especial, o bolinho tá com a vela agora assopra na legal! – Selena deu a ela um cupcake com uma velinha.
Demi – “Agora assopra na legal”?
Nick – É pra rimar!
Sel – Faz um pedido e assopra.
Demi – Não vou fazer pedido pra um cupcake! – soprou a vela.

Demi on:
Meus 17 anos... meus lindos e mal vividos 17 anos...
Bom, só espero que esse mais um ano de vida me ajude em alguma coisa. Eu estou uma droga desde que eu e Joe terminamos. Sai da aula de biologia assim que Sophia fez questão de esfregar que agora eles estavam tendo um “caso”.
Demi of.

Demi recebeu uma mensagem.

“Eu sei que agora eu sou uma coisa totalmente sem valor e insignificantemente insignificante pra você agora mas... Feliz Aniversário, Dem!” - Joe

Sel – Que sorrisinho é esse hein Demetria? – pegou o celular dela.
Demi – Sele...
Sel – Insignificantemente insignificante? Porra esse menino fez um trava língua ou... – Logan pegou o celular dela.
Logan – Eu não quero você com esse garoto, Demetria!

Demi – Af, calma Logan! AGORA CHEGA DE PUTARIA NA MINHA CAMA, SÓ MINHAS MENINAS AQUI QUE EU TENHO QUE ACORDAR E MEUS TRAJES EMBAIXO DESSE COBERTOR NÃO É O MELHOR!

Dianna – Isso é culpa sua Selena, veja só o que você fez com a minha filhinha que era tão comportadinha!
Sel – Isso não é coisa minha não, tia... tem outro nome. Começa com Jo e termina com seph...
Mir – É de família!
Sel – Garota... – jogou um travesseiro nela.
Demi – MENINAS! E sim Selena, é de família sim. Menos o Nick.
Sel – Nick é a ovelha negra...
Nick – Depois de você né agregada.
Sel – NICHOLAS.
Demi – Vamos meninos, chispem daqui.
Maddie – Quando disse “suas garotas” conta comigo também né?
Demi – Sempre conta a minha irmãzinha lindaaaaaa. – encheou Maddie de beijinhos e os meninos e Dianna saíram.

Tay – Algum objetivo para hoje, Demi?
Demi – Não fazer absolutamente nada!
Mir – NADA DISSO! Hoje é o baile.
Demi – E eu com isso? Não fui convidada.

Mir – Eu te convido, não tenho par.
Sel – Vish, ainda ta bolada com o termino com o Sterling?
Mir – Claro que não, são mais de 6 meses que terminamos, que se foda ele.

Demi – Então ok, mas não tenho roupa.
Sel – Eu cuido disso!
Demi – Tá né.
Tay – E como vai a memória do Justin, Sel?
Sel – Ele não se lembra de nada.

Demi – BEIJA ELE SUA ANTA!
Mir – BAM! BEIJA ELE!

Sel – Não sei... ele me chamou pro baile mas... não sei se devo ser tão atirada assim.
Demi – Claro que não, vocês ainda namoram! – levantou da cama, ela tinha dormido com uma camiseta do Joe que estava entre as roupas dela e calcinha.

Tay – Olha que... – se esticou para dar um tapa na bunda de Demi. – Vadia!
Demi – Vadia você, essa camisa se faz de camisola pra mim!
Tay – Hm sei...
Demi – Mas enfim. Não vai ser atirada Selena, porque você ainda namoram!
Sel – Claro que não!
Demi – Claro que sim, idiota! Você ainda usa o anel que ele te deu aquela noite do acidente e ele não falou: “Nos terminamos” falou? Não, então tecnicamente vocês ainda namoram.
Tay – JÁ SEI!
Meninas – O QUE?

Tay – Miranda, você tem coragem de cantar em publico?
Mir – Não sei... o que que cê tá planejando, Swift?
Tay – Kiss You Up!

Semi – Oi?

Mir – Uma musica!
Tay – É linda, Miranda que compôs!
Sel – Canta o refrão!

Mir – Kiss you up...
Tay – Oh oh o-oh o-oh woh
Mir – When you’re down...

Tay – Tem mais, só que ai nessa parte do “When you’re down” você beija ele.

Mir – A musica é lenta, vai ser o melhor beijo da sua vida!
Sel – Mas eu não sei se ele quer... (interrompida)

Demi – Não fala merda, se ele te chamou pro baile é porque ele quer lembrar, e se ele quer lembrar é porque ele gostou de você agora. Se ele lembrar de antes ele te pede em casamento hoje!

Sel - Oh oh o-oh o-oh woh... When you down...
Demi – Isso ai garota! – sorriu.

...

Demi on:
Meus amigos são fodas, bem na entrada do colégio tinha uma faixa ENORME escrito: “Feliz Aniversário DEMI.” no salão de festas onde na verdade era a quadra esportiva ‘-‘
Todos vieram me cumprimentar, me dar parabéns... Eu estava tendo a popularidade que no fundinho eu sempre queis ter, ok ‘-‘
Demi of.

Tempo depois...

Joe – Hey Demi... feliz aniversário! – depois de metade da festança Joe foi falar com ela, Selena observava de longe.
Demi – Obrigada Joseph! – agradeceu com uma tristeza no olhar forçando um sorriso.
Joe – Não dá pra forçar um sorrisinho melhor não?
Demi – Não enche! – tapa no ombro.
Joe – Tá bom... mas sério, feliz aniversário gati...Dem.
Demi – sorriu de lado – Obrigada. E como vai você e a Sophia...?
Joe – Tá uma merda... – disse normalmente.

Logan – Viu panaca, tava na melhor com a minha irmã... – chegou por trás de Demi. – A trocou agora tá na merda.
Demi – Lo... – (interrompida) revirou os olhos.

Logan – Vem Demi. – puxou Demi para outro canto. – Eu não quero você de novo com aquele garoto.

Demi – Logan, menos! Ele só estava me dando parabéns! E nem importa, to sem clima pra isso, só vim porque as meninas me obrigaram e logo eu vou pra casa.
Logan – Mas...
Demi – Não, eu só vou ver a Miranda cantar e vou embora.
Logan – Nãaaao, vão cantar parabéns pra você!
Demi – Vou nem esperar ela cantar então, tchau! – deu um beijo no rosto de Logan e foi para os fundos da escola.

Tay – Demi, por favor né... vai mesmo embora? – disse indo atrás dela.
Demi – Sim. Depois me conta se o Justin recuperou a memória com a Sel.
Tay – Escuta pelo menos a Miranda cantar!
Demi – Nãaaaaao! – reclamou.

Tay – Você vem...! – disse puxando Demi para dentro da escola novamente e levando-a para perto do palco improvisado onde Miranda cantaria.

Demi – Eu vou ficar ali atrás, musiquinha romântica não quero ver o Joe e a Sophia de chamego... – disse com uma cara triste e ficou mais afastada do palco.

Demi recebeu uma mensagem – “Feliz desaniversário. –A” (Numero privado)

Mir – subiu no palco. – One, two, three, four… (7 things asdkaokdsaokd não.)

(liga a musica)

Woh, o-ouh, o-oh
Woh, o-ouh, o-oh

You just have to say what you need and I'll hear you out
You don't have to hang in a scene cause I'll be your crowd
I'm at your side to hold you up when you're fallin' down
Anytime that you want me around I'll be there at the speed of sound
Anytime…

Justin e Selena ouviam a musica entre eles, conetando seus olhares num clima perfeito.

I’m there

Woh, o-ouh, o-oh

Kiss you up, ouh, o-ouh, o-oh
When you're down, ouh, o-ouh, o-oh
Make you right through the night
If you need a little love
I'll kiss you up

Por mais que Justin tentasse se lembrar de Selena , ele não conseguia. Fotos, bilhetes... nada o lembrava. Mas sabia que quando sentia seu cheio, breves lembranças passavam pela sua cabeça mas logo se esquecia.
Selena estava sem coragem para fazer o que devia, o que queria. Justin notou algo diferente. Se aproximou mais dela e a beijou.

Demi – Isso! – comemorou quando viu o beijo.
Tay – Deu certo! Agora é só ele se lembrar.

Demi procurava Joe por volta de toda a pista de dança apenas com os olhos. Sabia que se encontrasse ele com Sophia, seria tortura para si mesma, mas também uma maneira de aprender que homem não presta. Finalmente o encontrou, encostado num pilaste do outro lado do palco improvisado.

(Pode desligar a musica se quiser, ou abaixe-a um pouco.)

Demi on:
Porque homem não presta? Tipo, eu vou lá, acho um cara que eu acho que é incrível e ele fez isso comigo. Dele eu já deveria esperar, ele quem me humilhava e me zuava na frente do colégio todo quando menor, mas eu, BESTA continuava apaixonada por aquele homem. Homem não, garoto. Homem que é homem nunca faria isso.
E eu ainda tive a coragem de marcar esse homem no meu corpo...
Demi of.

Demi – Agora quem tem que se resolver com homens sou eu, Taylor! – disse a Taylor que estava do seu lado enquanto viam Miranda cantar.
Tay – Logo tudo se resolve Dems, você vai ver!
Demi – Eu espero... – sorriu de canto enquanto Joe a observava.

Demi foi para trás do palco onde tinha um banheiro, se olhou no espelho com a maior vontade de chorar, pensando em como ela e Joe estariam sorrindo um para o outro ao som dessa musica que tocava baixo. Não queria perde-lo, por mais que sofresse depois não podia deixar Joe ir, sem mais nem menos. Lutaria por ele se tivesse forças. Forças para ir atrás dele era a ultima coisa que Demetria teria naquele momento. Saiu de lá com uma cara mais chateada do que a que tinha entrado.

Tay – Tá bem?
Demi – Tô!
Sel – Oie! – disse junto a Justin.

Justin – Quem são essas duas?
Demi – Beijou ele e fez ele se esquecer de todo o resto, Selena? Se lembrou pelo menos dela?
Justin – Olga não é?
Selena – Para com isso Justin, tá assustando elas!
Demi – Se lembrou?
Justin – De tudo! – disse abraçando Selena por trás e dando um beijo na sua bochecha.

Demi – Awn... só não reproduzam hoje de noite ok? Não quero ser tia agora!

Sel – Ô DEMI!
Deilor riem.
Demi – Bestona, eu to brincando!

Justin – Essa é a nossa musica agora. – sussurrou doce no ouvido de Selena.
Sel – Ah é? – sorri.
Justin – É sim! – deu um beijo em seu pescoço.

Demi – Awn...

Curtam o restinho da musica quem ainda tá com ela ligada junto aos outros estudantes –q
Acabou? Agora lê.

Taylor puxou Demi para um palquinho do outro lado da quadra/salão onde estava um bolo enorme e uma faixa escrita “Feliz aniversário, Demi!”. Todos estavam em volta, sorrindo e pensando o melhor para Demi no momento. Tá que ela não era a pessoa favorita de nenhum estranho ali, mas por uns tempos ela ficou amiga de um monte de gente.
Miley estava lá também, apenas observando tudo de longe com um controle de apenas um botão na mão. Um botão grande, vermelho e ameaçador. Apertar ele? Era o que ele mais queria naquele momento, e assim fez assim que Demi se curvou para apagar as velas, 10 litros de água caíram de um balde instalado em uma viga bem encima daquele palquinho.
Foi o fim. Demi estava encharcada, seu momento já era. Por mesmo que ela não quisesse ter esse momento, estava totalmente arruinado. Uns a olhavam perplexos, outros morriam de dar risada enquanto ela estava sem chão. Olhou em volta de quem estava li e viu Taylor e Selena rindo, Joe com uma cara de zangado e Nick com uma cara de dó. Desceu correndo dali e foi para o banheiro feminino se sentando do chão encostada na parede e desabando em lágrimas.

XxXx – Demi! – entrou Miranda correndo no banheiro e a abraçando. – Tá bem?
Demi – O que você acha? Fui humilhada na frente da escola toda. Acha que eu to bem? – abraçou Miranda

(...)

Demi on:
Fui embora pelos fundos da escola com Logan. Não dissemos NADA no caminho de volta. Mamãe não estava em casa, tinha viajado a trabalho de tarde e Maddie estava dormindo na casa de uma amiga.
Chegamos em casa e Logan me chamou antes de eu sair correndo para o meu quarto. Mas eu nem dei bola.
Fui direto pro chuveiro. Deixei a água que caia em mim lavar a maldade daquela pessoa que fez aquilo comigo. Sai do banho, coloquei uma camisa velha de Joe e calcinha. Logan começou a bater na porta.

Logan – Demi, abre aqui maninha! – pedia batendo.
Demi – Não Logan! Me deixa quieta valeu? – disse irritada, odiava quando ele batia na minha porta.
Logan – Está bem?
Demi – Estou, me deixa. – e ouvi ele se afastando.

Me sentei na cama apoiei meus cotovelos nos joelhos e abaixei minha cabeça tentando não chorar escondendo o rosto com as mãos. Recebi uma mensagem.

“A Miley que jogou aquela água em você! Ops... foi engraçado demais! Está bem Demi? Quer que eu vá para sua casa?” – Sel
“Grande amiga você hein Selena. Não, fique onde está.” – Demi

Joguei o celular longe e deitei-me na cama com os pés balançando já que eles não alcançam o chão. Olhava pro teto, pensando no nada.
No momento eu senti vergonha e humilhação, então o que eu fiz foi chorar. Mas agora eu me lembrei que eu aguentei coisa muito pior antigamente. Mas o pior de tudo, hoje, for ver o olhar de pena das pessoas encima de mim. Todos ali sabiam a minha história e nunca mexeram comigo desde que eu me mudei pra cá. Foi horrível.
Demi of.

Demi ouviu um barulho estranho na janela, alguém batia. Abriu os olhos e viu Joe pelo vidro. Abriu a porta da sacada e deixou que ele entrasse.

Demi – O que você quer aqui? – se sentou na cama. – Veio rir de mim como sempre fez?
Joe – FAZIA Demi... – colocou uma mecha do cabelo dela atrás da orelha. – Tá bem? – Demi se sentou na cama novamente.
Demi – Eu supero. – abaixou a cabeça e Joe se agachou na frente dela.

Joe – Não chora, por favor... – disse acariciando sua bochecha com o polegar, Demi sorriu fraco.
Demi – Miley conseguiu Joe, conseguiu acabar comigo. Acabou com toda a força que eu tinha construído todos esses anos desde que me mudei pra este fim de mundo. – Joe segou lágrimas de seu rosto que insistiam em cair. – O que veio fazer aqui? – perguntou com uma voz serena.

Joe – Quer que eu vá embora?
Demi – Não! – agarrou a gola de sua camisa. – Por favor, fica! – pediu querendo chorar mais ainda e o abraçou. Um abraço forte, gostoso e cheio de carinho por ambos. Os dois sentiam falta um do outro.

Joe – Eu te amo. – sussurrou para ela.
Demi – Não diz isso... – soluçou. – Sophia não vai ficar chateada se souber que está aqui? – disse se soltando do abraço.

Joe – Que se dane ela. Faz dias que eu não olho na cara dela.
Demi – Não vai perder sua nota? – disse indo até perto da porta pegando o celular estilhaçado no chão.
Joe – Selena te contou?
Demi – Eu ouvi vocês dois conversando. – disse se encostando as costas na porta e montando o celular novamente.

Joe – Me des... – então ele teve a noção que estava no quarto de Demi e ela estava apenas com ima camisa DELE e calcinha. – Minha camisa, Demi? – perguntou surpreso por mesmo estando separados ela ainda usava camisas dele.
Demi – O que? – corou e ficou alguns segundos em silencio. – Ainda tem seu cheiro nela.
Joe – Dem. – foi até ela.
Demi – É como se você estivesse me abraçando. – Joe sorriu de lado. – Acha que eu não sinto sua falta? Eu não acredito no que fez!

Joe – Eu também não e eu morro todos os dias por ter pensado que eu tive a coragem de fazer isso com você. Mesmo que você negue eu vou sempre correr atrás de você. Eu nunca fui atrás de mulher nenhuma mas você eu me sinto na obrigação.
Demi – Não Joseph...
Joe – Como não? Eu... (interrompido com um beijo)


Demi on:
Eu só precisava calar a boca dele e agi sem pensar. Cara, como eu sento falta daquilo. Tá, foram só 2 semanas e pouco mas pra mim foi uma eternidade. Aos poucos ele foi aprofundando o beijo. Foi o beijo mais intenso que eu já dei na minha vida, acho que justamente porque era com ele. Ele foi separando com selinhos demorados com as mãos segurando meu rosto e sussurrando baixinho que me amava a cada selinho.

...

Agora estávamos assim. Eu e Joe deitados um do lado do outro na minha cama, olhando pro teto sem nada nos cobrindo e nenhum contato físico entre nós. Eu não sabia se depois do beijo estávamos bem, e eu também não sei se o perdoei. Mas que eu sentia falta daquilo eu sentia...

Demi – Meu irmão te mata se te encontrar aqui, sabia?
Joe – Eu imagino, a porta tá trancada?
Demi – Tá sim, e ele não entra sem bater antes. Relaxa.
Joe – Dem... – eu sorri e virei a cabeça para olha-lo. – Tá tudo bem entre a gente agora?

Eu queria responder que sim, mas sabia que se respondesse que sim as chances dele me magoar de novo ia dobrar. Eu tinha medo.
Não respondi, me ajeitei mais perto dele e deitei em seu peito, deixando com que ele acariciasse meus cabelos. Eu só queria ficar quieta e pensar.
Demi of.

3:45am

Joe on:
Demi acabou dormindo ali. Eu acho que ela só queria ficar quieta.
Eu não conseguia dormir, era meu ultimo momento ali com ela. Ela dormia relaxada, fechando a mão várias vezes segurando minha camisa. É, ela tem bons reflexos enquanto dorme.
Do nada ela se mexeu bruscamente e acordou.

Joe – Tá bem? – ela se sentou na cama.
Demi – Tive um sonho tão estranho! – colocou a mão na cabeça. – Eram flashs rápidos, mas deu o entender que você estava indo embora. – suspirou.

Ela levantou e pegou um cobertor no armário jogando encima de mim.

Joe – Ei! – ela gargalhou.

Demi – Não vai ir embora, não é? – perguntou como se fosse brincadeira deitando de novo me abraçando. – Obrigada por ficar aqui. – eu dei um beijo em sua cabeça e fiquei fazendo carinho até ela dormir de novo.

Joe of.

Um tempo depois Joe saiu dos braços de Demi e a cobriu. Encontrou um bloco de notas numa gaveta, pegou uma caneta no porta lápis e começou a escrever... junto à carta, deixou uma pulseira e na mão de Demi um colar com um “J”.

...

Demi acordou as 10 horas da manhã, meio molenga e com a cara amassada. Olhou pro lado e sentiu falta de Joe.
Viu um colar com a inicial “J” no travesseiro e não pensou duas vezes em colocar. Esfregou os olhos e avisou uma carta e uma pulseira no criado mudo...

“Mesmo dizendo que eu te tenho, sabe que eu vou continuar lutando por todo o seu amor. Sei que fiz burrada e me arrependo de tudo, tudo mesmo.
Bom, essa foi a ultima vez em um ano. Ultimo cochilo abraçados, ultimo beijo... só daqui um ano.
O negocio é o seguinte: Kevin não vai querer tocar os negócios da família em Los Angeles e sobrou pra mim. Meu pai quer que eu vá com ele para lá ver como é isso tudo, por isso que ele ia tanto pra L.A e o Kevin morava lá. A essa hora já devo estar bem perto de L.A
Você sabe que se eu pudesse, eu ficava. Mas eu volto, juro que volto. Isso tudo só vai durar um ano, eu volto!
Sabe essa pulseira ai? Meu pai deu pra minha mãe quando começou a namorar com ela, e antes ela foi da minha avó. Está meio acabadinha, mas é uma tradição de família. Meu pai me disse para eu repassar essa pulseira quando eu tiver certeza de que ela seria a mulher certa pra mim. Ele disse que se demorasse eu tinha que esperar ela aparecer, mas não foi tão difícil te achar. Te conquistar foi, te reconquistar aposto que vai ser mais ainda. Mas eu tenho certeza que é você, Dem.
Não fica com raiva de mim por ido, fique com raiva do Kevin por ter desistido u.u
Tem um beijo meu na sua bochecha – ela passou os dedos na bochecha sorrindo fraquinho com uma lágrima quase caindo. – dá pra me esperar só com ele?
Me desculpe, não sei se estávamos realmente bem agora, ainda me sinto um idiota imperdoável pelo que fiz, mas por favor, me desculpe.

Eu te amo.
- Joe, seu grandão.”

E novamente ela se deitou chorando, olhando para a pulseira e tentando entender qual era a dele. Ele realmente a amava?


GENTE DO CÉU ACABOU! \O/
E ai, o que acharam da primeira temporada? Gostaram do fim? O que acham que vai acontecer no começo da 2°? GALERA QUERO TODO MUNDO COMENTANDO PORQUE ISSO É MUITO IMPORTANTE
E... eu vou voltar a responder os comentários! YAAAY só que eu só vou responder quando der e eu não vou ficar postando os links das respostas ok? vocês se achem lá pq sempre foi assim! kkk

As afiliações do blog estão fechadas até o final da próxima mini-fic e ali na abinha de afiliados tem um novo afiliado. Enfim... é isso!

Credito pela ideia da perda da memória de Justin: @huntressofdemi

Marquem "oi eu li" e comentem muuuuito!

AMO VOCÊS E OBRIGADA A QUEM TÁ ACOMPANHANDO ESSA DROGUINHA DE FIC!
Besitos e até mais! :*