segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 3


Demi on:

Patrick – Demi, não vai ficar mesmo no jantar? Ainda dá tempo de se arrumar.

Eu tava com um coque no cabelo, uma regata branca e um short preto. Por mim eu dormia daquele jeito mesmo.
Demi of.

Demi – Ai meu Deus papai... eles chegam quando?
Patrick – Em 15 minutos...
Demi – ACHA MESMO QUE EU ME ARRUMO EM 15 MINUTOS? Se tivesse me pedido antes dava tempo!
Patrick – Tá bom, desculpe!
Demi – Demi está fora do ar agora! – deu um beijo no rosto de Patrick e subiu.
Patrick – Vê se janta ok? Seu pai também vai estar fora do ar pra você! – gritou pra ela ouvir.
Demi – BLA BLA BLA. – retrucou.

Demi on:
Esses jantares com amigos e colegas de trabalho do meu pai são tão chatos... entre prestar atenção na conversa e ficar brincando com a comida no prato, prefiro brincar com a comida. Vai ser tão chato quando eu ter que tocar os negócios da família...
Algumas coisas que eu gostava de fazer durante esse jantares era pregar peças. Eu sempre deixava um sapato masculino embaixo da mesa, durante o jantar eu tirava o salto e enfiava meu pé dentro do tal sapato e ficava chutando as pessoas. Foi engraçado uma vez que eu chutei uma mulher que eu acho que meu pai estava a fim e ela ficou vermelha, não sei se era vergonha ou raiva, só sei que nunca mais ligou pro meu pai!
Dessa vez Maddie me fez descosturar o forro da cadeira que meu pai se sentaria e colocar por baixo da almofada aquelas bexigas que fazem barulho de pum e costurar de novo. Quando o pessoal chegar eu fico na escada pra rir um pouco. Essa Maddie ama fazer badernas, nunca que eu faria isso com o meu pai, coitado...

Demi – Pirralha, se isso der errado eu juro que eu mato você! – disse quantos subíamos a escada.
Demi of.

Campainha toca.

Patrick – Essa eu atendo, Tânia! – disse o pai de Demi sorridente indo até a porta. – Paul! – comemorou a presença do amigo.
Paul – Patrick!
Patrick – Por favor, entrem!

Denise e os meninos entraram logo após de Paul cumprimentando Patrick.

Denise – Onde estão as meninas, Patrick? – perguntou curiosa.
Patrick – Maddie já deve ter ido dormir e Demi não estava se sentindo muito bem.

XxXx – E como sempre o pai bobo cai nessa...
Patrick – É, sempre caio! E você ajuda a menina...

Demi – EU TE MATO TÂNIA! _ pensou meio alto e tapou a boca com medo de que alguém tivesse escutado o que dissera. Observava tudo agachada no topo da escada junto a Maddie.

Patrick – ri. – Essa é Tânia, empregada. Mas esta conosco a tanto tempo que eu considero como da família!

Joe on:

Paul – Ah é claro... – disse falso. Meu pai faz de tudo para agradar esses amigos empresários dele.
Tânia – Já posso servir o jantar?
Patrick – É claro, já vamos à mesa... – disse e a tal Tânia saiu.

Ficamos sentados na sala de estar mas eu nem dava bola para o que diziam. Ficava jogando joguinhos no meu celular e ria quando eles riam, só pra fingir que estava ligado. As vezes minha mãe me dava uns beliscões na perna pra eu prestar atenção, mas 2 minutos depois eu voltava para o celular.
Tânia – O jantar está servido. – disse da porta da sala de estar e então nós fomos até a sala de jantar.
Percebi que Demi ou a irmã mais novinha dela devem ser comediantes, percebi quando vi a cadeira de Patrick com uma costura muito mal feita do lado e... quando ele se sentou tivemos um barulho meio desagradável e uma cara constrangida. Mas enfim...

(...)

O papo naquela sala estava entediante. MUITO entediante. Resolvi ir até a cozinha pegar um copo de água.

Joe of.

Demi – Isso é idiotice Tânia! – ria sentada na bancada com um copo de água na mão.
Tânia – Vai dormir menina! – disse dando um beijo na bochecha de Demi e indo para seu quarto.
Demi – Boa noite, emburra... – olhou para porta e ficou fixada pelo par de olhos claros que ali estava. Parado, lindo... – dinha... Oi!

Demi on:

Acho que eu nunca vi garoto tão lindo na minha vida. Tinha um corte de cabelo moderno, tinha as mãos nos bolsos... típico rapaz tímido.

Joe – Olá... – ele parou por um instante, me olhando.

Acho que nunca tive contato visual tão forte quanto esse. CARAMBA QUE VERGONHA EU TO DE PIJAMA COM O CABELO TODO LARGADO E TEM UM GAROTO LINDO PRA CARAMBA ME ENGARANDO. ~corada~

Joe – Sou Joe... – ele veio até mim esticando a mão e eu o cuprimente.
Demi – Sou Demi. – respondi sorrindo.
Joe – Só vim pegar... água. – ele não parava de me olhar meio... AH CARA SEI LÁ ELE É TÃO LINDO QUE BLOQUEOU TODOAS AS MINHAS LINHAS DE RASCIOCINIO.
Demi – O filtro é ali. – eu disse no meio de um sorriso apontando para o filtro.

Joe – Eu conheço aqui... – ele disse rindo. – As vezes quando estava entediado vinha ajudar Tânia com algumas coisas...
Demi – Vinha nada!
Joe – É, eu não vinha. Mas eu já tinha visto ela algumas vezes cuidando do jardim e já conhecia seu pai, sempre me dizia para me sentir em casa então... – nós rimos. - Eu não sou bom nisso!

Demi – Tava muito chato lá dentro?
Joe – Tava horrível! – ele me olhou novamente com o  copo na boca.

Demi – É... – queria falar algo, mas o que?
Joe – É... você é a famosa Demi...?
Demi – Famosa?
Joe – Seu pai não para de falar de você lá dentro? Porque não nos acompanhou no jantar?
Demi – Até parece né... disse que não estava me sentindo bem e ele me livrou. Agora some desculpe por me pegar toda bagunçada! – eu disse sem jeito.
Joe – Tudo bem...

Joe on:
Bem que o Nick falou, a filha do milionário era uma GATA! Eu tive sorte de pegar ela de shortinho... ok Joseph, pare com as besteiras.

Nick – Joe, a mãe tá te cha... – olhou para Demi, para as pernas dela, diga-se de passagem. – mando... Olá coisa linda.

Joe – Ela é a...

Nick – Eu sei quem ela é... Demetria Lovato, prazer. – pegou a mão de Demi enquanto ela o olhava assustada e eu segurava a risada.
Demi – Olha eu sou filha de um cara bem sucedido, não uma princesa... – ela disse levantando uma sobrancelha e se afastando dele como se estivesse com nojo dele. Ou medo... eu sei lá, só sei que tava doido pra rir.

Demi parece ser legal, só espero que ela não caia nas garras do interesse do meu irmão.

Nick – Então o que a perfeição de uma princesa faz em uma garota comum?
Demi – Não me chamaria de comum e eu odiei a indireta direta, mas... obrigada. – ela sorriu falsa, eu tava adorando o mico que ele tava pagando com uma garota. - Se quiser eu realizo todos eu seus caprichos...
Demi - Por eu ser filha de um cara rico não significa que eu seja mimada.

Nick – Quantos anos a prin... garota tem?
Demi – Eu fiz 16 a um meses... olha se tá tentando se aproximar de mim nem tente desse jeito porque eu to ficando é assustava e sua primeira impre... (interrompida)
Nick – Gosta de garotos mais novos?

Joe – Chega Nicholas, chega... – eu disse o afastando dela contra a sua vontade.
Nick – Pede pro Joe meu numero depois gatinha! – Demi riu e eu o empurrei para fora da cozinha.

Demi – O que foi isso? – ela perguntou inocente.
Joe – Meu irmão e suas cantadas baratas...
Demi – Quantos anos ele tem?
Joe – Quinze. E se quer saber eu tenho dezesseis né, mas ninguém perguntou então ok...
Demi – Eu ia perguntar... – ela sorriu. – Se essa foi a primeira boa impressão que seu irmão tentou causar em mim, ele já esta bem queimado.
Joe – Ele geralmente se queima de primeira, é normal! – eu ri.


Posteiii :)
É... não tenho nada pra falar :/

Marquem "oi eu li" e comenteeem!

Amo vocês!
Besitos :*

7 comentários:

  1. nick e suas cantadas baratas,
    com migo funciónaria kkkkkkkk,
    ta perfeito,posta logo bjs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk mdsss

      Excluir
  2. Nick e as cantadas sem graça ,haha'
    comigo funciona ,vemnimim Nick :9 KKKKKKKKKKKK'
    Posta Logo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk logo eu posto!

      Excluir