quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

(Mini-fic) Believe In Me – Parte 5


Tânia – Então quer dizer que ele te pegou no colo e te jogou no mar?
Demi – Pela quinta vez... sim tia, ele me pegou no colo e me jogou no mar. – dizia enquanto secava o cabelo. – Obrigada por ter distraído meu pai enquanto eu entrava, se ele me visse daquele jeito...
Tânia – Nem me fale... vocês estão jun... (interrompida)
Demi – Tânia sai daqui! Que saco se eu disser um oi pra um garoto você vai achar que eu to namorando?
Tânia – Isso não foi só um oi, Demetria. – disse saindo do quarto.
Demi – Não foi um oi mas é como se fosse. – disse baixinho para si mesma.- ARG.

Demi on:
Desde que Frankie disse que eu e Joe combinamos trocamos uns olhares desconfortáveis e Denise ficou meio que “flertem mais, flertem mais.”... só imaginando a pressão que vão colocar pra mim depois disso.
Quer dizer, Joe é um cara legal e eu realmente me diverti muito com ele hoje, mas eu não quero namorar agora, pelo menos não com ele. Foi o primeiro amigo que eu fiz nesse lugar e eu não quero fazer besteira. Quero pelo menos sentir por um tempo como é ter a sensação de um amigo verdadeiro, Joe pode ser essa primeira pessoa, ou não...
Minha mãe sempre dizia que devemos tentar primeiro e quebrar a cara pra aprender. Bom, parece que ela já quebrou muito a cara porque minha mãe foi a pessoa mais admirável que eu já conheci. Meu pai também é, só que não por quebrar a cara, mas sim porque ele é esperto e sortudo. Bom, cada um com suas sortes.
Demi of.

6:45pm

A garota pensava na vida deitada na cama de barriga pra cima ouvindo musicas calmas. O aleatório do celular parecia sempre saber que musicas ela deveria ouvir em cada momento, até começar a tocar I Won’t Give Up do Jason Mraz. Na hora ela pensava sobre a conversa sobre violões que tinha tido com Joseph mais cedo. Parecia bobeira, mas ele tinha a convencido de tentar.
Sua mãe, Dianna, gostava de tocar. Foi a primeira musica que Dianna ensinou a menina a tocar. Desde o acidente ela nunca mais tocou. Ela se esticou até os pés da cama e puxou o edredom que raspava sua barra no chão e se movia por causa do vento que vinha as sacada. Esticou o braço embaixo na cama até conseguir pegar o violão que ali estava. Passou o zíper pela capa e deixou-a jogada no chão e colocou o violão na cama.

XxXx – Uia, alguém vai tocar!
Demi – Ah você... bem que eu senti um ventinho sinistro vindo da sacada. – disse olhando para a sacada.
XxXx – Há Há Há – riu sem humor.

Demi – Tem mais o que fazer não José? – disse olhando para a sacada.
Joe – Domingos em Miami são entediantes.
Demi – Com shoppings enormes, uma boate em cada esquina na cidade, praias e não tem nada pra fazer?
Joe – É que na verdade eu não gosto de sair muito.
Demi – E o que estaria fazendo agora num domingo?
Joe – Enchendo o saco dos meu irmãos, mas eles saíram então eu vim aproveitar a sorte que eu tive de ter a sua sacada na frente da minha.

Demi – Cuidado com isso Joseph, não se acostume a pular a minha sacada porque se meu pai pega ele mata você!
Joe – Ele te viu entrar em casa toda encharcada?
Demi – Não, e sorte sua porque eu não me importaria de te ferrar junto comigo.

Joe – Ta bravinha porque?
Demi – Porque eu to brava com você ué.
Joe – E porque tá brava comigo?
Demi – Eu mandei você não me jogar na água e você me pegou no colo e me jogou! Quase morri sem ar tendo que me esconder daqueles fotógrafos miseráveis!

Joe – Se quase suicidou porque quis!
Demi – Eu não... (interrompida)
Joe – Não tinham como saber que eram você, eles nem tinham entrado na praia.
Demi – Eles tem visão biônica!
Joe – Binóculos?
Demi – Se você quer chamar em binóculo.
Joe – Mas são! – disse rindo.

Demi – Babaca. – disse desviando o olhar dele.
Joe – Vai, você ia tocar, então toca.
Demi – Eu não ia tocar não... só querendo ver como que o violão tava sabe, se tava com todas as partes.
Joe – Bom, tá empoeirado... – disse passando o dedo sobre as cordas e mostrando o dedo com poeira para Demi.

Demi – Nossa! Ele tá mesmo guardado faz tempo.
Joe – Violões tem sentimentos ok?
Demi – Você é mais tantam do que eu imaginei!
Joe – Tantam? Gostei disso. – os dois riram.

Demi – É verdade. Por que diz que violões tem sentimentos?
Joe – Musicas transmitem sentimentos, e o violão transmite a musica.
Demi – Tem razão. – respondeu sorrindo e olhou pra ele. – Eu não sabia que você era assim.
Joe – Assim como? – disse sentando na frente dela na cama.
Demi – Sensível... fofo.
Joe – Tem muita coisa que você ainda não sabe de mim naniquinha. – disse olhando-a dos pés a cabeça quando ela se levantou dirigindo-se para a porta.
Demi – Vai se ferrar, - jogou um urso de pelúcia nele. -  já falaram muito da minha naniques hoje.
Joe – Ok, desculpe.
Demi – Vou pegar um pano com alguma coisa pra limpar esse violão. Tranca a porta e não sai daqui José!

...

Demi – Pronto. – disse entrando. – Eu não mandei trancar a porta?
Joe – Comecei a afinar o violão e esqueci, desculpa ai.
Demi – Jeca, eu tava lá embaixo e o som tava vindo do meu quarto. Já pensou se usassem a cabeça e falassem “opa, quem tá tocando se ta todo mundo aqui embaixo?”.
Joe – Ah, foi mal! – Demi pegou o violão dele e começou a limpá-lo. – Encardido.
Demi – O violão ou o pano?

Joe – Os dois. – Demi riu. – A quanto tempo que isso tá guardado?
Demi – Uns quatro anos... desde que minha mãe morreu. – suspirou.
Joe – Eu... sinto muito.
Demi – Tudo bem. – disse sorrindo fraco. – Toca alguma coisa?
Joe – O que?
Demi – Sei lá, qualquer coisa.


Hello beautiful
How's it going?

I hear it's wonderful in California
I've been missing you
It's true

But tonight I'm gonna fly
Yeah tonight I'm gonna fly

Cause I could comb across the world
And see everything and never be satisfied
If I couldn't see those eyes

Hello beautiful

It's been a long time
Since my phone's rung
And you've been on that line

I've been missing you
It's true

But tonight I'm gonna fly
Yeah, tonight I'm gonna fly
(Oh, yeah)

Cause I could comb across the world
And see everything and never be satisfied
If I couldn't see those eyes



Demi – Que musica linda, você que fez?
Joe – Pra uma ex-namorada babaca.
Demi – Mas gente... – disse rindo. – E porque tocou ela agora?
Joe – Era a única que eu lembrava agora. – disse rindo e fez Demi rir também.

Demi – Eu só sei uma musica... – disse pegando o violão.
Joe – Aquela do Jason Mraz que tava tocando no seu celular quando eu entrei?
Demi – Sim, minha mãe que me ensinou.
Joe – Não precisa tocar se não quiser. – ele tinha notado que Demetria era uma garota sensível, não queria que ela se emocionasse depois de tocar ainda mais porque foi ele que pediu. Mas a curiosidade de ouvir a voz dela cantando o possuía.
Demi – Tudo bem.


When I look into your eyes
It's like watching the night sky
Or a beautiful sunrise
Theres so much they hold
And just like them old stars
I see that you've come so far
To be right where you are
How old is your soul?

I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up

And when you're needing your space
To do some navigating
I'll be here patiently waiting
To see what you find

Cause even the stars they burn
Some even fall to the earth
We've got a lot to learn
God knows we're worth it
No I won't give up

I don't wanna be someone who walks away so easily
I'm here to stay and make the difference that I can make
Our differences they do a lot to teach us how to use
The tools and gifts we got yeah, we got a lot at stake
And in the end, you're still my friend at least we did intend
For us to work we didn't break, we didn't burn
We had to learn how to bend without the world caving in
I had to learn what I've got, and what I'm not
And who I am

I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up
I'm still looking up

I won't give up on us
God knows I'm tough, he knows
We got a lot to learn
God knows we're worth it

I won't give up on us
Even if the skies get rough
I'm giving you all my love
I'm still looking up


Joe – Caramba você tem uma voz LINDA!
Demi – Eu não acho, mas obrigada. – agradeceu sorrindo.

Permaneceram se olhando nos olhos em silencio. Um silencio constrangedor e uma troca de olhares sedutora era a ultima coisa que precisavam naquele momento.
Desde a noite anterior Joe tinha sentido uma atração física forte por Demetria. Apenas atração física. Ele não podia, tinham acabado de se conhecer e nenhum dos dois sabia nada sobre a vida um do outro, nada podia acontecer, mas ela o atraía.

Joe – Você tem olhos lindos.
Demi – sorriu tímida. – Obrigada.

Agora, seus rostos já estavam mais próximos que até as respirações já estavam juntas.

XxXx – Demi... – olhou para Joe. – O seu namorado tá aqui! – disse alto. Demi na mesma hora se levantou, tapou a boca da irmã mais nova e trancou a porta.

Demi – Achei que tinham te ensinado a bater na porta!
Maddie – O que ele tá fazendo aqui?
Demi – Não é da sua conta!
Maddie – Papai sabe que ele tá aqui?
Demi – Não Madison, não sabe. E ele não vai saber!
Maddie – Se eu ganhar um par de tênis novo...

Joe – O teu silencio custa um par te tênis novo?
Maddie – É, não falo nada e ainda ganho um tênis.
Demi – Tá bom...

Maddie – se aproximou de Joe. – Olha, se for namorar a minha irmã tem que pedir pra mim primeiro!
Demi – Madison!
Joe – Eu não vou namorar a sua irmã.
Maddie – Mas ia beijar ela quando eu entrei.
Joe – Não, tinha uma poeira no olho dela que eu ia soprar!
Maddie – Na altura da boca?

Demi – Madison, chega!
Maddie – Cuidado o que você faz com a minha irmã Joseph, ela é uma garota pura! – Joe riu. – É sério.
Demi – Ok, agora sai e não conte nada a NINGUÉM!
Maddie – Tá bom sua chata! – disse e saiu do quarto.

Joe – Eu vou gostar de entrar aqui mais vezes! – Demi jogou uma almofada nele. – Ei! Dessa vez quem não trancou a porta foi você boba! – Demi trancou a porta e cruzou os braços.

Demi – Tirar sujeira o olho... ela é criança não uma mula!
Joe – Eu vou saber?!
Demi – ia avançar nele mas Joe a segurou. – Sem graça! – se largou dele.

Joe – O que ela quis dizer com “garota pura”?
Demi – Sei lá, acho que é porque eu não me misturava com nenhum garoto canalha.
Joe – Me chamou de canalha é?
Demi – Quem sabe?! E se chamei, algum problema?
Joe – Ia se arrepender.
Demi – Hm sei. Agora vai canalha, opa, Joseph, antes que alguém mais te pegue aqui!

Joe – Tá, mas antes a garota pura tem que me dar um beijo na bochecha!
Demi – Não vou dar beijo nenhum!
Joe – Um só vai chata. – colocou as mãos na cintura dela.
Demi – Um só. – ela foi dar um beijo em sua bochecha e ele virou o rosto dando-lhe um selinho rápido. – JOSEPH!
Joe – Eu não ia te beijar, mas ai sua irmã falou de beijo e fiquei curioso.
Demi – Curioso de que?
Joe – Curioso pra saber como é o seu beijo.
Demi – Grande beijo... – revirou os olhos. – Vai embora vai!
Joe – Ai que brava!
Demi – Vai! – empurrou ele até a sacada. – Foi ótimo tocar com você. – disse sorrindo.


OPA!
Eu ia postar só depois do ano novo, mas o natal foi chato pra caralho então eu consegui escrever, ficou legal não ficou? Não né ok.
Não sei quando posto então ok.

Marquem "oi eu li" e comentem!

Amo vocês!
Besitos :*

AAAAH E FELIZ NATAL ATRASADO :D

12 comentários:

  1. que perfeitooo esse capitulo,amei tudooo.
    posta logooooo,
    beijos.

    ResponderExcluir
  2. EMILIA SUA VIADA U-U PQ Ñ FEZ ELES DAREM UM BEIJO DE VERDADE??

    ResponderExcluir
  3. Ta Lindo...
    Posta Logo, Please!!!!
    Feliz Natal!!!
    Beijos...*-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Feliz natal (mega atrasado) pra ti também! dakdapok

      Excluir
  4. fic e mini fic perfeita...

    votei e quero caps

    bjo bjo e posta logo

    ResponderExcluir
  5. Peeeeeeeeerfeeita de mais essa mini fic

    Leitora nove o/

    amannnnndo, continue plis!

    ResponderExcluir