segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Capítulo 37 – ~hot~


Demi – Só... vai com calma. – sussurrei em seus lábios. – Me faça a SUA mulher... – disse colocando a cabeça para o lado deixando meu pescoço livre para que ele fizesse o que bem entendesse.

Demi of.

Joe apenas sorriu com o pedido e voltou a mordiscar seu pescoço, agora mais cuidadoso. Queria aquilo tanto quanto ela, a tempos queria aquilo, mas o medo de machucá-la ou dizer besteira como sempre... deixou os pensamentos para depois e voltou a beijá-la, dessa vez diferente. Um beijo mais carinhoso, mas nenhum deles negava o desejo.

Joe on:
Ainda a beijá-la procurei o zíper de seu vestido e o desci com pressa, mesmo que ela se sentisse assustada eu sabia o que estava fazendo. Esse é um medo para ela, e quando mais rápido fazer com que ele vá embora mais rápido, não é? Passei os dedos sobre sua pele entre o vestido e notei que ela estava sem sutiã, um trabalho a menos. Ela tirou o casaco que eu usava com urgência, sentia que ela estava excitada, mas com certeza não tanto quanto eu. Levei minhas mãos as suas coxas e as apertei firmemente arrancando um gemido em meus lábios. Levou as mãos à barra da minha camisa e a puxou para cima, tirando-a e deixando com o tronco nu. Ela sempre se sentia envergonhada ou sem graça quando estava com essa proximidade de mim e eu sem camisa. Finalmente nos separamos para respirar e eu fiz traços de beijos desde seu pescoço até o ombro enquanto ela bagunçava meus cabelos. A deitei na cama, ficando por cima dela, deixando seus seios um pouco mais expostos, mas não por completo. Beijei seu colo e deixei um chupão na área do seio esquerdo que estava mais exposto. Fiz o contorno de sua silhueta com a mão enquanto ela me olhava envergonhada, com os olhos brilhando. Segurei na barra do vestido e o puxei, o jogando no chão em seguida. Ela fechou os olhos e colocou as mãos na frente do rosto, mordendo o lábio. Sorri com aquilo.

Joe – Não precisa ter vergonha de mim. – disse e depois espalhei beijinhos desde sua barriga até seu queixo, pulando a área dos seios. – Você é linda, olha pra mim... – pedi com um tom carinhoso na voz e ela olhou para mim. – Você é linda, entendeu?!
Demi – sorriu. – Obrigada, mas eu não acho. – disse mordendo o lábio e olhando para os meus, ela sempre faz isso quando quer beijo, lhe dei um selinho e quando senti sua língua em meus lábios eu separei.
Joe – Mas se lembre, você NUNCA vai ser como as outras. – e lhe dei um beijo na testa, ela sorriu.
Demi – Mas eu não sou boa o suficiente como as outras. – não acredito que ela disse isso.
Joe – Meu Deus Demetria, acredite, você é boa suficiente, bem mais que elas, muuuuuito boa. – falei mordendo o lábio e apreciando o corpo da mulher que tinha embaixo de mim. Ela riu do que eu disse. – Agora você vai me deixar segurar esses seios ou não?
Demi – Safado desgraçado! – sussurrou.
Joe – Shiu! Você gosta que eu sei. – mordi seu lábio inferior e a beijei.

Ainda entre o beijo e mordiscos nos lábios eu acariciava meu seio lentamente, ela mal sabia que aquilo só estava começando e seria extremamente bom.

Joe of. / Demi on:

Senti seus lábios descendo por meu colo e se dirigindo ao vale entre meus seios. Quando a mão que estava em meu seio desceu para meu quadril, senti os lábios quentes e macios de Joe abocanhando meu seio quase por inteiro, como um bebê esfomeado.

Demi – Joeey...... – disse baixinho jogando minha cabeça para trás e arqueando meu corpo.

Queria mais, muito mais, era mágico. Cada sensação era especial... cada toque me fazia desejar por mais, até que eu ficasse totalmente esgotada. Fez a mesma coisa com o outro seio e subiu beijando minha pele sussurrando em meu ouvido quando eu levei minhas mãos até a frente de sua calça.

Joe – Mais? – mordeu meu lóbulo.

Demi – O que acha? – retruquei sapeca enquanto ele me ajudava a tirar sua calça a jogando em algum lugar.
Apreciei aquele corpo escultural que estava por cima de mim, porém mais afastado. Ele sem camisa parecia aqueles homens de propaganda de perfume importado que ficam na contracapa de revistas de salinhas de espera do pronto-socorro ou do salão de beleza. Geralmente do salão de beleza... passei meus dedos delicadamente sob seu abdômen olhando-o atenta.

Joe – Não precisa ter medo de me tocar, eu não quebro não. – aquilo não foi legal, mas eu ri.

Demi of.

Joe voltou a beijar toda a extenção do corpo de Demi, lábios, pescoço, colo, seios, barriga e pernas. A cada beijo um suspiro, Joe amava ouvir. Ele agora beijava a barriga definida de Demi com vontade enquanto tirava o shorts de Demi, ficando assim cada um com apenas uma peça de roupa.  Os beijos cada vez mais intensos e as respirações ofegantes, era o que havia mais ali, tirando o desejo que a esta hora já os dominava. Joe dizia coisas carinhosas no ouvido de Demi e esta sorria que nem boba. Estava sendo a melhor noite da vida deles. As mãos de Joe percorriam todo o corpo de Demi e ela sentia cada musculo dele sobre si. Joe desceu até à calcinha de Demi com o objetivo de tirá-la. E o fez como todas as outras peças de roupa. Devagar e muito suave. Ele parou e sorriu bobo ao ver aquele corpo nu na frente dele. “E que corpo!” pensava Joe a vendo atentamente fechar os olhos com força e corar.

Joe – Você é linda demais corada sabia? E é linda demais de qualquer jeito! – disse dando um selinho.

Joe apertou a cintura de Demi, colando seus corpos por completo o que fez suas intimidades se chocarem com pressão. Demi gemeu em resposta e Joe arfou. Joe desceu uma de suas mãos até à intimidade de Demi e tocou-a levemente. Após ver que Demi não tinha rejeitado tal gesto, começou a masturbar a sua intimidade com carinho, pressionando-a, beliscando-a… Ele queria-a pronta pra ele. O objetivo de Joe era satisfazer a mulher em baixo de si. Ele importava-se mais com o prazer dela do que com o próprio prazer.
Joe sorriu com o rosto afundado no pescoço de Demi, beijando-o, quando ela gemeu o seu nome em seu ouvido.

Joe – Pede por mais... – disse dando beijos pelo seu corpo e descendo até sua infimidade.
Demi – Ma... mais... – gemeu assim que Joe apertou sua bunda.

Joe on:
Ouvi-la gemer meu nome só me instigou a continuar com as caricias. Beijei seu clitóris e comecei a lambê-lo devagar. Demi movia seus quadris contra minha boca numa tentativa desesperada de conseguir mais prazer. Eu estava torturando-a por não aumentar a velocidade de minhas caricias, coisa que me estava divertindo um pouco.
Dei um linguado ensaiado em sua intimidade e eu sabia que o primeiro orgasmo dela estava chegando.

Demi - Ahh… Jo… Joseph… eu…- ela gemeu puxando mais meus cabelos, dessa vez puxando-me mais para ela inconscientemente.

Seus gestos eram completamente automáticos. Ela estava completamente envolvida no prazer que eu lhe estava proporcionando. Beijei sua virilha e mordi sua coxa acariciando sua intimidade com o polegar.
Joe of.

Após atingir seu primeiro objetivo com o corpo de Demi voltou a ficar por cima dela e beijou/mordiscou seu pescoço.

Demi queria retribuir o ato de Joe e levou uma de suas mãos até à box dele, invadindo-a calmamente. Joe gemeu no ouvido de Demi quando sentiu ela apertar seu membro rígido.

Joe – Ah meu Deus... – disse com a voz rouca nem suspiro abafado no pescoço dela. – Tem certeza de que nunca fez isso antes?

Isso só instigou Demi a continuar. Ela começou a mover a mão para cima e pra baixo, apertando-o, masturbando-o. Ele mordeu o ombro dela de leve para abafar um gemido que viera. Não era só ela que estava descobrindo novas sensações, ele também. E estava adorando. “Meu deus, que mãos são essas?” pensava Joe. Ambos estavam mais excitados que nunca. Eles precisavam um do outro agora. Joe queria possuí-la de uma vez. Ela estava acabando com todo o controle dele e ela sabia disso. Joe sentiu Demi soltar seu membro e tirar a box com dificuldade, mas com sucesso. Agora seria pele com pele. Nada mais. Joe beijou Demi e abriu as pernas dela um pouco mais. Ela sabia o que viria a seguir e estava ansiosa por isso. Nervosa? Por incrível que pareça, isso era a única coisa que ela não sentia naquele momento. Ela estava preparada e pronta pra ele. Ela queria-o e estava segura disso.
 Joe sabia o que fazer a seguir. Ele iria com calma. Mas estava com um pouco de medo de machucá-la.

Joe - Prometa que vai me dizer pra parar se eu te machucar. – ela assentiu.

Para todos os efeitos ela não prometera. Ele olhou para o corpo dela uma ultima vez antes de prosseguir.
Joe então penetrou a cabeça de seu membro em Demi, bem devagar. Demi sentiu uma fisgada. Gemeu de dor e arqueou o tronco por impulso, agarrando-se ao lençol branco da cama com força, puxando-o. Joe deitou-se sobre ela, apenas beijando-a sem movimento algum e ela recebeu-o abraçando suas costas. Ele ficou com medo de a ter machucado, mas isso passou quando sentiu ela por suas pernas envolta da cintura dele, prendendo-o. Ele entendeu isso como um passe livre para que continuasse. E assim fez. Ele foi penetrando mais fundo, bem lentamente enquanto Demi ia ferrando as unhas nas costas dele. Ele não parava de beijar Demi um segundo que fosse, numa tentativa de abafar os próprios gemidos e os dela. Demi era apertada e isso estava deixando-o louco de prazer. Depois de seu membro estar inteiramente dentro de Demi, ele esperou até que ela se habituasse a ele dentro de si. Ele não movia um musculo, esperando um movimento de Demi. Demi nunca sentira tanta dor fisica antes. Eram fisgadas em seu ventre. O membro de Joe era grande. Muito grande na verdade e ela só se perguntava em como aquilo cabera nela. Aquilo doera, mas a dor estava passando rápidamente. Ele beijava o pescoço de Demi e apertava uma das coxas dela ainda esperando uma reação, quando sentiu Demi contrair sua intimidade, fazendo pressão no membro dele dentro dela. Ele gemeu com isso e de seguida sentiu Demi rebolar debaixo dele. Ele sorriu e voltou a beijar os lábios dela enquanto se movia lentamente dentro dela, fazendo movimentos de vai e vem, bem calmamente. A dor que Demi sentia, desapareceu por completo e foi substituida pelo enorme prazer que Joe lhe estava proporcionando. Ela gemia o nome de Joe constantemente no ouvido dele e queria mais. Pra isso, juntou mais as suas pernas na cintura dele. Ele entendeu o recado e aumentou a rapidez dos movimentos. Joe estava indo à loucura e era Demi que lhe proporcionava isso. Demi arranhava as costas e abdomen dele. “Meu deus, que mulher! Minha mulher.” era o que ele pensava. Sorriu com o pensamento. Joe alternava os movimentos. Umas vezes rebolando, outras fazendo vai e vem. Ás vezes mais rápido, outras mais lento. Ás vezes mais forte, e outras mais fraco. Hora estocava fundo, hora não. Demi estava enlouquecendo com isso.

Joe beijava o pescoço e a boca de sua Dem quando sentiu ela virá-lo, fazendo com que ele caisse de costas na cama e ela ficasse por cima, sentada no colo dele. Ele sentou, colocou os braços em volta das costas dela aninhando-a e afundou o rosto no colo dela ofegante. Ela cavalgava no membro dele com vontade enquanto seus braços estavam em volta de seu pescoço e as mãos nos cabelos dele, já molhados pelo suor. O quarto estava quente, muito quente! Ela puxou os cabelos dele o que o fez gemer mais, e encontrou os lábios dele para um beijo feroz. Demi continuava se movimentando em cima dele e ele levou uma das mãos ao rosto dela para afastar os cabelos que já estavam grudados. Ela gemeu alto de prazer e colocou a cabeça para trás, deixando o pescoço nu, à disposição dele. Joe aproveitou e beijou-o, dando chupões e mordidas. Demi endireitou o rosto e beijou a testa dele que sorriu com o carinho dela, ainda sem parar os movimentos. Joe tinha as mãos no quadril de Demi, guiando-a e por vezes, descia até ás coxas e traseiro dela, apalpando com vontade enquando beijava e sugava o bico rigido de seus seios. Ambos estavam suados, cansados e perto de chegar ao climax. Demi encostou a testa dela com a de Joe, olhando em seus olhos e ainda cavalgando sobre ele. Ambos gemiam de prazer e as respirações incontroláveis. Eles estavam muito proximos de atingir o orgasmo e Demi aumentou o ritmo dos movimentos.  Ficaram assim por mais um pouco até que atingiram o climax juntos. Era incrivel a sintonia que tinham. Eles estavam parados agora, ela ainda no colo dele. Eles olhavam-se profundamente. Os corpos suados e cansados. E a respiração, ofegante. Demi encostou a testa com a de Joe enquanto entrelaçava as duas mãos com as dele e sussurrou…

Demi – Eu te amo.
Joe – Eu mais!

E beijou-a. Um beijo calmo, apaixonado e com muita ternura que mostrava o amor que sentiam. E foi isso que aconteceu antes de Demi sair de cima de Joe e se deitarem um do lado do outro. Joe puxou o lençol cobrinco Demi. ela puxou mais um pouco até o rosto se escondendo, fazendo Joe rir.

 Joe – Vergonha? – perguntou rindo.

Demi não disse nada, apenas chegou mais perto dele e deitou em seu peito, recebendo carinho nos cabelos até adormecer.

Créditos: Jemi Fan Stories.
´

UFA, POSTEI!
Desculpem a demora, é que eu não gosto de escrever hots açskdçakdpals PORRA TÁ AI O HOT!

A fic vai te 4 temporadas, COMEMOREM! tá. lkdpoasld´pakl
(Just Shut Up And Love Me > Give Your Heart A Break > Coming Home > Unbroken)

Divulgações:

Amo vocês!
Beijemi :*

9 comentários:

  1. perfeito
    posta logo
    fi a 1 kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. nossa ,esse hot estava perfeito amore
    sei que não comento ,só marco "oi eu li" mas esse eu tinha que comentar ,está perfeito e eu amei !
    Posta Logo !

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. kkkkkk OMG JESSICA KKKKKKKKKKKKK MORRI !!

      Excluir
  4. own..se esqueceram da camisinha?O.O
    amei o cap!

    ResponderExcluir
  5. cap perfeito

    bjo bjo e posta logo

    ResponderExcluir